29 fevereiro 2024

Afonso Fernandes denuncia falta de gestão no setor de habitação do Estado

Assessoria

Date:

Em pronunciamento na sessão desta terça-feira (29), na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), o deputado Afonso Fernandes (PL) direcionou a atenção da população para uma questão urgente que segundo ele, tem afetado inúmeras famílias: a remoção de moradores de uma área do governo estadual, intitulada de “terra prometida”.

O parlamentar se solidarizou com as famílias afetadas e apontou para a carência de projetos de habitação como um dos principais desafios enfrentados. Destacou ainda que embora recursos financeiros e boa vontade por parte do governo federal estejam disponíveis, a falta de cooperação por parte do governo estadual tem sido um obstáculo significativo para o progresso.

“Ouvimos agora pouco, um discurso emocionante de uma mãe afetada pela remoção que tocou profundamente os presentes. Infelizmente faltou um olhar humano por parte da secretaria de assistência social e habitação, houve negligência durante o episódio de desocupação da “terra prometida”. Isso é lamentável. Temos neste episódio, a ausência de uma gestão adequada na área de habitação, impactando principalmente as pessoas menos favorecidas que necessitam de moradia digna”, disse o deputado.

Comprometido em buscar soluções, Afonso Fernandes apresentou um requerimento pedindo que o secretário de Estado de Habitação, Egleuson Santiago, e o diretor-presidente da Cohab/Acre, Rafael Almeida, apresentem aos deputados os planos para habitação no Estado. Relatou ainda que ouviu do ministro das Cidades, Jader Filho, em Belém, no Pará, que há recursos para habitação, mas há a falta projetos concretos como entrave.

O deputado reforçou a importância de a população procurar a casa legislativa como um fórum competente para buscar auxílio, enfatizando que os representantes eleitos devem ser os defensores dos menos favorecidos.

“Esse acampamento servirá como um marco para lembrar a todos que a voz daqueles que representam as comunidades mais vulneráveis deve ecoar nos corredores do poder, buscando mudanças reais e efetivas. Nós somos os representantes do povo, essas famílias estão no lugar certo”, complementou.

Últimas