21 julho 2024

Racha na base: Gilberto Lira e Tadeu ficam indignados com o governo após desgaste por reajuste de plantões

GINA MENEZES

Date:

Deputados da base marcam reunião para debater assunto/Foto: Sérgio Vale/Ac24horas

Os deputados estaduais Tadeu Hassem e Gilberto Lira foram alguns dos parlamentares que usaram a tribuna da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac) para tecerem críticas ao Executivo, os assessores e à coordenação da base por terem sido duramente criticados por votarem pelo aumento dos técnicos de enfermagem com um aquém do esperado.

Gilberto afirmou que votos daquela forma por orientação do governador, que ele chegou a sugerir a correção e que não foi convidado para a reunião que decidiu a correção que comtemplava os servidores.

Para Gilberto Lira, houve uma injustiça já que por seguir orientações do Palácio Rio Branco ele e os outros deputados ficaram como “vilões” da história.

“Fiquei calado até hoje porque sou base e tenho lado, mas chega. Quero lamentar a posição do governo que não nos convidou para a reunião que tratava do reajuste que era o que defendemos lá atrás e tivemos que nos submeter a votar como orientaram mesmo tendo sido duramente criticados. Éramos favoráveis e eu mesmo disse a equipe do governo que cedessem um pouco, pedi para o Adailton representando a classe da saúde que chegássemos a um ponto. Eles disseam que não poderiam dar os 30% porque não conheciam o impacto financeiro. Agora que fizeram a correção que nós pedimos eles não nos chamaram. Não chamaram nós que mais apanhamos. Fomos chamados de inimigos da saúde, até de inimigos da saúde eu fui chamado e isso não é verdade”, declarou.

Após semanas de críticas em torno do não aumento dos valores dos plantões dos técnicos de enfermagem devido a derrubada de uma emenda, os deputados da base governista se revoltaram com a atitude do Palácio Rio Branco que sinalizou em enviar uma projeto de lei aumentando por conta própria o valor dos plantões em 30%.

Em aparte, o colega deputado Arlenilson Cunha (PL) corroborou com o discurso de Lira.

“Foi pactuado que os técnicos seriam assistidos”, disse Cunha.

Ao perceber a rebelião da base, a Líder do Governo, deputada Michele Melo (PDT), exigiu reunião com todos os deputados da base aliada para discutir a relação com o governo.

Últimas