23 julho 2024

Aleac participa de debate sobre altos preços das passagens aéreas e escassez de voos no Acre

Assessoria

Date:

 

O primeiro vice-presidente da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), deputado Pedro Longo, representou o parlamento acreano durante o workshop “Transporte Aéreo na Região Norte do Brasil”, realizado em Cruzeiro do Sul, nesta quinta-feira (4).

O evento realizado pelo Ministério Publico do Estado (MP/AC) e Associação Nacional do Ministério Público do Consumidor (MPCON) tem como objetivo debater e resolver problemas relacionados ao preço elevado das passagens aéreas, escassez de voos, cancelamentos de viagens, dentre outros problemas que prejudicam os acreanos, principalmente, do Vale do Juruá.

De acordo com Pedro Longo, o workshop é uma ferramenta importante que reuniu instituições fiscalizadoras para resolver os problemas da falta de voos e preços abusivos das tarifas no Acre.

“Esse evento é importante, pois reúne instituições fiscalizadoras, Agência Nacional de Aviação e órgãos de defesa dos consumidores com o objetivo de encontramos uma solução para esses problemas com a malha aérea, alto preço das passagens, horários inconvenientes e cancelamento de voos. Estamos reunidos para buscarmos a presença de mais companhias aéreas para que haja concorrência e melhorar os horários e preços das tarifas. A Aleac trabalha para o bem da população”, disse.

A cidade escolhida para sediar o evento, a segunda maior do Acre, é uma das que enfrentam grandes dificuldades relacionadas ao transporte aéreo. Atualmente, apenas uma empresa opera voos para Cruzeiro do Sul, em dias alternados e no período noturno. Além disso, o alto custo da passagem, cujo voo dura menos de 1 hora, é outro problema.

O evento contou com a presença do Legislativo, membros do MPAC, do Ministério Público Federal (MPF), Judiciário, Defensoria Pública, membros do MP brasileiro associados à MPCON, além de representantes de companhias aéreas, da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), da Associação Brasileira das Empresas Aéreas (ABEAR) e da Secretaria Nacional do Consumidor (SENACON).

Últimas