29 maio 2024

“A libertação dos detentos acreanos foi uma vitória da Justiça e da democracia”, diz coronel Ulysses

Assessoria

Date:

 

Sensibilizado com os apelos e solicitações do deputado coronel Ulysses (UB) e senador Márcio Bittar (UB),o ministro Alexandre de Moraes, relator do processo que investiga as manifestações de 8 de janeiro , concedeu, nesta quinta-feira(27), liberdade provisória aos 7 presos recolhidos em presídio acreano em razão das manifestações.

O deputado destacou que, “são 7 patriotas que não participaram de nenhum ato antidemocrático, de vandalismo de terrorismo. Pelo contrário, não estiveram em Brasília, mas foram conduzidos naquele ato de 8 de janeiro para dentro do presidio acreano”. O parlamentar lembrou ,que juntamente com o senador Márcio Bittar, esteve anteriormente no presídio levando solidariedade e uma palavra de alento e esperança a estes detentos e se comprometeu a ajudar em tudo o que fosse necessário e preciso.

Audiência

Ainda na última quarta-feira(26), com o senador Márcio Bittar, o deputado esteve com o ministro Alexandre de Moraes para pedir celeridade na avaliação e análise para que essas pessoas pudessem, o mais rápido possível, ser colocadas em Liberdade. “Fomos muito bem recebidos e o ministro se comprometeu em fazer a análise solicitada”. O deputado salientou, inclusive a existência de um parecer da PGR(Procuradoria Geral da República) para que as pessoas detidas pessoas detidas no Acre pudessem ser liberadas.

De acordo com o deputado, a audiência de quarta-feira com ministro foi muito produtiva, porque foi colocado no radar do ministro a possibilitar de analisar com mais rapidez estes processos. ”Nós esperamos que dê certo e queremos dizer aos familiares dos detentos que estamos juntos nesta luta e vamos estar sempre lutando em prol do Brasil e dos nossos patriotas”.

Resposta

Para o representante acreano, a decisão do ministro vem ao encontro não só dos familiares dos detentos, “mas de todos os patriotas que lutam por justiça, legalidade e democracia”.

De acordo com o parlamentar, “foram cidadãos de bem, alguns até idosos, que se encontravam presos e agora podem retornar a vida normal no seio de sua família, em pleno gozo de sua cidadania restaurada e seus direitos reconhecidos , sabendo que a legalidade foi retomada e que vale a pena lutar pelo pleno Estado de Direito e por um país justo que sabe reconhecer o valor de seu povo”.

Últimas