11 dezembro 2023

Mãe de Hitalo Marinho diz que acusado matou Adriana para salvar filho e expõe diário

Redação

Date:

Na noite desta terça-feira, 14, no julgamento de Hitalo Marinho Gouveia, 33 anos, acusado de matar a esposa, Adriana Paulichen em julho de 2021 – por descobrir traições em seu relacionamento, nesta terça-feira, 14, na 2° Câmara Criminal, a mãe do acusado Mara Marinho, confirmou as agressões e ameaças de morte sofridas pelo filho no casamento.

Segundo a matriarca, devido ao clima tenso na residência durante o casamento, ela chegou a anotar todas as agressões sofridas por Hitalo em uma agenda. “Eu anotava de dentro do meu quarto. Era uma agenda do ano anterior, todas as brigas eu anotava e até quando não havia brigas eu também colocava que não tinha no dia”, declarou perante ao tribunal.

Sobre a briga nas vésperas do crime, a mãe do acusado resolveu dizer que Hitalo tentou se defender, porém, acabou atingindo a perna. “Ele segurou a faca e cortou a mão dele e depois na perna”, disse.

Já no dia do assassinato, a mãe disse que o filho cometeu o crime para proteger o filho pequeno. “Ela veio pra cima, ele empurrou, ela veio, ele abraçou, ele começou a abraçar e deu um mata leão e foi ao banheiro. Ela disse que não tinha matado ele, então ia matar o filho. Ele saiu, ela tinha pego uma almofada e colocado em cima da criança, ele pegou a faca e enfiou nela, mais não adiantou, ela agarrou no pescoço e aconteceu a história”, relembrou.

Além de agressões, a mãe disse que Adriana sofria de problemas psicológicos e recebia tratamento médico. “A noite eles saíram do quarto, saíram, quando voltaram ele disse que ele havia tomado remédios. Ele levou ela ao psicólogo onde o médico disse que o problema era de infância. Ela ficou chateada e meu filho dava todo o apoio. Ele era um marido presente e nunca bateu nela e eu sempre disse para ele não bater nela”, ressaltou.

Dona Marinho lamentou a morte de Adriana. “Sinto muito pelo o que aconteceu”, destacou.

Ac24horas

Últimas