26 maio 2024

Aleac realiza campanha para ajudar afetados pelas chuvas

Assessoria

Date:

 

A Assembleia Legislativa do Acre (Acre) iniciou nesta sexta-feira (24), uma campanha para ajudar as vítimas das enxurradas que atingiram a capital Rio Branco na última quinta-feira, dia (23). Todo o material arrecadado será entregue ao Corpo de Bombeiros e à Defesa Civil.

A enxurrada correspondeu a 50% do esperado para este mês, que é de 270,1 milímetros. Todo o Estado do Acre foi gravemente atingido. Em Rio Branco, choveu 172 milímetros nas últimas 14 horas, de acordo com a Defesa Civil.

Além de vários pontos de alagamento, o rompimento de trecho na BR-364 está entre os prejuízos. São cerca de cinco mil famílias de 27 bairros de Rio Branco atingidas. Além disso, pelo menos 15 comunidades rurais da capital foram afetadas.

O presidente do Poder Legislativo, deputado Luiz Gonzaga (PSDB), disse que o momento é delicado e pede união e solidariedade. Ele explicou que os interessados em participar do ato solidário poderão deixar suas doações no térreo da Aleac. O Poder Legislativo também disponibilizará transporte para quem quiser fazer a doação e não puder se deslocar ao prédio.

“O rio Acre chegou a 15, 80 e ultrapassa a cota de transbordamento, que é de 14 metros. Algumas famílias já começaram a ser removidas. Isso é muito preocupante. Portanto, a partir de hoje, estaremos recebendo doações de água, alimentos, roupas e material de limpeza para ajudar as famílias acreanas”, disse.

Também neste primeiro momento, os deputados estaduais através da Mesa Diretora da Casa, farão a doação de 2 mil fardos de água. “Ainda pela manhã serão doados 12 mil litros de água, o coronel Falcão da Defesa Civil vem pessoalmente recebê-los. Nós iremos concentrar todos os esforços necessários junto ao governo do Estado para amparar nossa população neste momento difícil. Vamos ajudar no que for possível, como sempre fazemos”, disse o primeiro secretário da Aleac, deputado Nicolau Júnior.

A Defesa Civil frisou, ainda, que aqueles que precisarem de ajuda é só acionar o nº 193.

Texto: Mircléia Magalhães/Agência Aleac

Últimas