Caçada a “Lázaro Acreano“ entra no 5° dia e moradora afirma ter visto fugitivo em ramal

Segundo informações da polícia, Matheus está foragido desde o dia de 26 de dezembro

O foragido e homicida Matheus Barbosa da Silva, 25 anos, já está sendo considerado o “Lázaro Acreano”, por ter trocado tiros com pelo menos três guarnições, entre elas o Bope, e está no quinto dia de buscas, no Ramal do Barro Vermelho, na região da Vila Kalume, entre os municípios de Rio Branco e o Bujari, no interior do Acre.

Segundo informações da polícia, Matheus está foragido desde o dia de 26 de dezembro, quando estava na companhia dos detentos Máximo Feijo de Souza, Pablo Ferreira da Silva, Henrique Mendes do Nascimento Araújo e Wellington dos Santos Figueiredo. O grupo estava na cela 13 do Pavilhão P do presidio Francisco de Oliveira Conde e, por volta das 5h30, pularam o muro da unidade utilizando uma “teresa”, que é um corda feita com vários lençóis enrolados. Na cela foi encontrado um buraco, e dos seis presos que havia no local, apenas um não fugiu.

“Lázaro Acreano” juntamente com um comparsa, na quarta-feira (11), foram de motocicleta até o Rancho Lua Nova, no km 54 da BR-364, para tentar realizar um roubo nessa propriedade rural, quando foram surpreendidos pelo morador que já é de idade e recebeu os criminosos a bala e na troca de tiros “Lázaro Acreano” estaria ferido por um tiro.

Em uma das suas fugas, “Lázaro Acreano” estava nas proximidades do km 20 da Vila Jorge Kalume, na região do Barro Vermelho, em Rio Branco, onde rendeu um morador da área, tomou toda as roupas da vítima, lhe deixando apenas de cueca no ramal e levou uma motocicleta modelo Broz, na qual deixou cair em uma das pontes do ramal, veículo esse que foi recuperado.

Na tentativa de tirar a moto do lugar, acabou chamando atenção de uma das guarnições que acabou trocando tiros com o fugitivo, que entrou na mata em uma área de difícil acesso. Os militares recuperaram a moto roubada e devolveram ao proprietário, mas não localizaram o foragido.

Segundo uma moradora da região, ela teria visto “Lázaro Acreano” caminhando pelo Ramal e estava de boner e camisa roxa e depois de ter ficado um bom tempo no local, acabou desaparecendo.

As forças de segurança do Acre, através do Patrulhamento Rural do 1° Batalhão, Rotam, do Bope, e viaturas do Destacamento do Bujari, estão empenhados nessa missão para recapturar esse bandido de altíssima periculosidade.

ContilNet

Compartilhe este artigo