segunda-feira, agosto 15, 2022
33.3 C
Rio Branco
segunda-feira 15 agosto 2022

Polícia já ouviu cinco pessoas na investigação do acidente que matou cinco mulheres

POR Redação Folha do Acre

Delegado de Polícia Civil diz que já ouviu cinco pessoas na investigação do acidente na BR-317, em Xapuri. Motorista da van deve ser interrogado ainda nesta quinta-feira (28).

A Polícia Civil já ouviu cinco pessoas na investigação do acidente entre uma van e um caminhão ocorrido nessa quarta-feira (27) no Km 181 da BR-317, em Xapuri, no interior do Acre. Entre os interrogados estão vítimas e o motorista do caminhão.

Ao todo, 16 pessoas estavam na van. Os passageiros seguiam do interior para a capital acreana para fazer exames ou acompanhamento médico no Hospital de Amor. Cinco mulheres morreram devido ao acidente, quatro pessoas foram levados ao Pronto Socorro de Rio Branco e os demais também ficaram feridos e foram para o hospital de Xapuri.

O delegado responsável pelo caso, Gustavo Neves, disse que o motorista do caminhão relatou que seguia na via quando sentiu o impacto da batida. Ele afirmou que a van que invadiu a pista na contramão e bateu contra o caminhão.

Já o motorista da van deve ser interrogado ainda nesta quinta (28). Ao g1, a defesa dele confirmou que ele estava indo até Xapuri para depor e que alega a mesma coisa, que foi o outro veículo que invadiu a pista na contramão.

Conforme o delegado, a pista é uma reta e não há buraco próximo ao local do acidente. A perícia foi feita e o laudo, que deve sair em um prazo de 30 dias, é que vai confirmar qual veículo saiu da pista e causou a colisão.

“Já foi realizada a perícia pela Polícia Civil no local do crime, já ouvi alguns passageiros e o motorista do caminhão e outras pessoas vão ser ouvidas hoje. O que se tem até o momento é que ali é uma reta, não tinha buraco na via, não tem informação de nenhum animal ou pessoa tentando atravessar a pista que exigisse a necessidade de alteração da trajetória do veículo e um invadiu a pista do outro. Agora, falta a gente concluir e só quem vai dizer isso é a perícia. O motorista do caminhão falou que foi tudo muito rápido, que estava seguindo a direção dele e, do nada, teve a batida”, disse o delegado.

Conforme a Polícia Rodoviária Federal (PRF-AC), o acidente foi do tipo colisão frontal entre os dois veículos. A violência da batida foi tão grande que a van perdeu toda a lateral e a porta do veículo ficou presa ao caminhão.

Motorista afastado de cargo

Em nota, o diretor-presidente da Companhia de Armazéns Gerais e Entrepostos do Acre (Cageacre), Jessé Silva da Cruz informou que o motorista da van, Jean Lopes de Oliveira Junior, é diretor operacional a da Companhia e que ele foi afastado de suas funções após acidente.

Isso porque, o cargo que ele ocupava era de dedicação exclusiva e, por isso, não poderia estar atuando como motorista da van, que não tinha ligação com o órgão público.

“Em virtude do envolvimento do diretor operacional da Companhia de Armazéns Gerais e Entrepostos do Acre (Cageacre), Jean Lopes de Oliveira Junior, como motorista do veículo de transporte de passageiros que se envolveu no acidente que culminou com cinco vítimas fatais no Km 181 da BR-317, ontem, em Xapuri, o Estado do Acre, por meio da Cageacre, informa que o servidor foi afastado de suas funções, uma vez que a legislação vigente preconiza dedicação exclusiva ao cargo público em que estava investido”, diz a nota.

G1

COLUNISTAS

128 POSTS0 COMENTÁRIOS
38 POSTS0 COMENTÁRIOS
4 POSTS0 COMENTÁRIOS
2 POSTS0 COMENTÁRIOS
- Advertisement -spot_img