quarta-feira, agosto 10, 2022
26.3 C
Rio Branco
quarta-feira 10 agosto 2022

“No PS, ele recebeu tratamento dos profissionais como se fosse filho deles”, diz mãe do pequeno Bryan Lucca

POR Agência de Notícias do Acre

Hoje quem vê o pequeno Bryan Lucca Batista de Azevedo, de nove meses, nos braços da mãe Luanny Cristine Araújo de Azevedo, não sabe os momentos de aflição e desespero que eles e todos seus familiares passaram com a saúde do pequeno Bryan no último dia 23 de junho.

A família de Bryan buscou atendimento para ele em várias clínicas médicas particulares de Rio Branco, pois o mesmo estava há dois dias com gripe e com suspeita de covid-19. Seu quadro teve uma piora no último dia 23, iniciando assim uma corrida em busca de cuidados médicos para o pequeno.

“Eles não quiseram atender meu filho, pois, segundo eles, o Bryan estava com covid-19, e eles não atendem pacientes com a doença. Como assim? Uma clínica médica particular não atende doentes?”, questiona a mãe do pequeno Bryan.

Segundo ela, as informações lidas nas mídias sociais acerca do atendimento no Pronto-Socorro de Rio Branco a levaram a tomar a decisão de buscar a rede particular para tratar o filho.

“Tive medo de levá-lo ao Pronto-Socorro, pois eu vi nos jornais e na internet que algumas crianças estavam morrendo. Temi que isso pudesse acontecer com meu filho e, pensando na segurança dele, me deixei levar por essas coisas”, revela Luanny.

Após tantas negativas e sem rumo, decidiu ir ao Pronto-Socorro de Rio Branco em busca de atendimento para o filho, que estava com suspeita de covid-19.

Luanny faz questão de elogiar o excelente atendimento que ela e seu filho receberam no hospital.

“Nossa, como o atendimento foi totalmente diferente do que eu imaginava, devido ao que tinha lido. Eles atenderam meu filho com muito amor, atenção e zelo. No PS, ele recebeu um tratamento, por parte dos profissionais, como se fosse filho deles”, enaltece a mãe ao lembrar o atendimento.

A mãe ainda relata a preocupação da equipe médica e do acolhimento com ela e com seu filho.

“A equipe esteve todo o momento nos acompanhando, sempre atentos e carinhosos comigo e com o Bryan. Para se ter ideia, até as lágrimas do meu filho foram examinadas”, destaca.

Após essa experiência, Luanny revela que saiu do Pronto-Socorro com um outro olhar, diferente das informações que ela já tinha ouvido em relação ao hospital, e que hoje sabe do esforço gigantesco do Estado e da equipe da saúde pública para atender e salvar vidas.

“Entrei desesperada naquele local. Tive um atendimento que, juro, nunca esperava ter, e vi a seriedade e compromisso do governo e dos servidores para salvar as vidas que ali buscam atendimento. Eu saí confortada do Pronto-Socorro”, enfatiza.

A mãe, após toda a situação, usou seu perfil em uma rede social para falar sobre o drama vivido com seu filho e a positiva experiência com o atendimento oferecido no Pronto-Socorro de Rio Branco.

COLUNISTAS

128 POSTS0 COMENTÁRIOS
38 POSTS0 COMENTÁRIOS
4 POSTS0 COMENTÁRIOS
2 POSTS0 COMENTÁRIOS
- Advertisement -spot_img