terça-feira, maio 17, 2022
19.3 C
Rio Branco
terça-feira 17 maio 2022

“Verdadeira tragédia se abate sobre nosso país”, diz Leo de Brito na Câmara Federal

POR Assessoria

A perda real do salário mínimo registrada após duas décadas no Brasil e a alta de preços de alimentos, combustíveis, entre outros que elevam o custo de vida dos brasileiros foram tema de discurso do deputado federal Leo de Brito (PT-AC) nesta terça-feira, 10, na tribuna da Câmara dos Deputados.

“Há 20 anos o salário mínimo no Brasil tem ganho real. Aconteceu nos governos de Fernando Henrique Cardoso, Lula e Dilma Rousseff. Agora, nesse desgoverno, estamos tendo perda real no salário mínimo. Nos governos de Lula e Dilma, nós tivemos 70% de ganho real no salário mínimo. O povo brasileiro, os trabalhadores, naquela época, tiveram ganho acima da inflação. Era a época que o povo era feliz, que o trabalhador era feliz e podia, de fato, ter qualidade de vida”, lembrou.

Leo de Brito frisou que além da corrosão do salário mínimo, o custo de vida está cada vez mais elevado.

“Tivemos agora um aumento no óleo diesel de 9%. Para termos uma ideia, de 2021 até agora, registramos mais de 110% de aumento no valor do óleo diesel. Isso atinge os caminhoneiros e também afeta o custo de vida, de modo geral, dos brasileiros”, afirmou.

O parlamentar salientou que os brasileiros não aguentam mais tantos aumentos. “Temos recorde no preço dos alimentos que são necessários para a segurança alimentar. Temos também os custos da construção civil crescendo e as famílias cada vez mais endividadas. Vivemos uma situação caótica. É uma verdadeira tragédia que se abate no nosso país e o presidente da República, Jair Bolsonaro, diz que nada é com ele”, alertou Brito.

Leo de Brito declarou que o Brasil precisa de um presidente responsável. “Por isso, a chapa Lula e Alckmin foi lançada sábado e vai salvar o Brasil”, finalizou.

*Reunião no TCU*

Leo de Brito também participou da reunião realizada na tarde desta terça-feira, 10, no Tribunal de Contas da União (TCU) com o ministro Aroldo Cedraz para tratar da desestatização da Eletrobras e, mais uma vez, alertar sobre os riscos do processo de privatização para a soberania do país, para os servidores da empresa pública e para os consumidores brasileiros.

A reunião também contou com a presença de lideranças parlamentares da minoria na Câmara e de servidores da Eletrobras.

COLUNISTAS

128 POSTS0 COMENTÁRIOS
38 POSTS0 COMENTÁRIOS
4 POSTS0 COMENTÁRIOS
2 POSTS0 COMENTÁRIOS
- Advertisement -spot_img