quinta-feira, julho 7, 2022
29.3 C
Rio Branco
quinta-feira 07 julho 2022

Promotor desmente defesa de Ícaro e Alan sobre existência de “racha” que matou Jonhliane

POR Redação

O promotor de justiça Efrain Mendoza, que está à frente da acusação no julgamento, fez um novo discurso nesta quinta-feira, 19, rebatendo os depoimentos da defesa de Ícaro Pinto e Alan Araújo – acusados na participação na morte de Jonhliane Paiva Sousa em um acidente de trânsito ocorrido em agosto de 2020, na Avenida Antônio da Rocha Viana.

Mendoza manteve sua opinião, mesmo com as negativas no depoimento de Alan e Ícaro sobre a competição entre os veículos. Ele fez questão de sustentar a prática delituosa no dia do acidente fatal. Logo no início do seu discurso ele foi interrompido pela advogada de Alan Araújo, Elaine Cristina sobre um vídeo em que mostra o acusado retornando ao local do crime.

“Então o delegado não juntou os vídeos? Faz um discurso como se fosse uma verdade. Dizer que não houve racha é não se atentar aos autos. O delegado estava escondendo provas? Quando se diz isso, de algum lugar tiraram isso. Suposição, sei lá”, declarou.

Na opinião da promotoria, a alta velocidade dos veículos comprava a disputa em via pública. “A BMW mostrou que corre mais que o Fusca”, comentou.

Eflain resolveu ainda alfinetar o advogado de defesa de Ícaro Pinto, Luiz Carlos Silva Neto, que alegou no julgamento de quarta-feira, 18, que não houve homicídio doloso, mas sim, culposo. O promotor fez questão de rebater o profissional e sustentar sua tese de homicídio doloso.

COLUNISTAS

128 POSTS0 COMENTÁRIOS
38 POSTS0 COMENTÁRIOS
4 POSTS0 COMENTÁRIOS
2 POSTS0 COMENTÁRIOS
- Advertisement -spot_img