terça-feira, maio 17, 2022
19.3 C
Rio Branco
terça-feira 17 maio 2022

“Faremos o maior mutirão de cirurgias da história do Acre”, afirma Gladson Cameli

POR Agência de Notícias do Acre

O governo do Estado se prepara para dar início ao maior mutirão de cirurgias eletivas já realizado pelo Sistema de Saúde acreano. Com R$ 56 milhões em recursos assegurados, o principal e histórico objetivo é zerar, até o fim deste ano, a atual fila de espera, que possui aproximadamente dez mil pessoas do Acre e até mesmo de alguns municípios do Amazonas e Rondônia.

No comando dessa ousada iniciativa, está o governador Gladson Cameli. O gestor vem se empenhando com afinco para que a população tenha serviços públicos de excelência e atendimento de qualidade. O chefe do Executivo demonstra grande entusiasmo com o mutirão, cujo início está planejado para junho.

“Como governador, estou muito empenhado e tenho cobrado da minha equipe agilidade para iniciar logo essas cirurgias. Se for preciso parar as obras, vamos parar porque o bem mais preciso é a vida. Com muita determinação, trabalho e fé em Deus, o Estado realizará o maior mutirão da história do Acre”, declarou.

O mutirão contemplará pacientes dos 22 municípios, nas áreas de cirurgia-geral, pediatria, cabeça e pescoço, ginecologia, urologia, ortopedia, otorrinolaringologia e oftalmologia, entre outras especialidades. Além de Rio Branco, os procedimentos serão realizados em hospitais da rede estadual em Brasileia, Cruzeiro do Sul, Senador Guiomard e Tarauacá.

“Quero agradecer ao senador Marcio Bittar, pelos recursos que conseguiu com sua articulação em Brasília, e ao presidente Bolsonaro, que tanto tem ajudado o Acre. O governo do Estado também está fazendo a sua parte. Por meio do Detran, destinamos R$ 25 milhões para custear boa parte das cirurgias”, enfatizou Gladson.

Segundo a secretária de Saúde, Paula Mariano, muitos pacientes aguardam por cirurgias há mais de uma década no estado. Para que toda essa demanda reprimida seja atendida o quanto antes, o governo trabalha na melhoria dos hospitais.

“Queremos que os pacientes sejam cirurgiados na cidade onde moram ou na regional a que seu município pertence. O Estado tem equipado as unidades para que os procedimentos sejam realizados com sucesso. Somente nos meses de março e abril, foram feitas mais de 300 cirurgias na Fundação [Fundhacre], em Brasileia e Tarauacá. Essa é uma verdadeira conquista proporcionada pelo governo para quem aguardava na fila há anos”, afirmou.

Na Fundação Hospitalar do Acre (Fundhacre), a meta é realizar 500 procedimentos por mês. Além das salas cirúrgicas do maior complexo hospitalar do estado, parte da estrutura do Instituto de Traumatologia e Ortopedia do Acre (Into-AC) será utilizada durante o mutirão.

“Nos próximos dias, o governador Gladson Cameli fará o lançamento oficial do nosso mutirão de cirurgias. Em junho, chamaremos as pessoas que aguardam pelo procedimento para novas avaliações, exames pré-operatórios e a cirurgia em si. Somente na Fundação, contaremos com 50 profissionais envolvidos nesse grande mutirão”, explicou o presidente da Fundhacre, João Paulo Silva.

 

COLUNISTAS

128 POSTS0 COMENTÁRIOS
38 POSTS0 COMENTÁRIOS
4 POSTS0 COMENTÁRIOS
2 POSTS0 COMENTÁRIOS
- Advertisement -spot_img