domingo, maio 22, 2022
32.3 C
Rio Branco
domingo 22 maio 2022

Nova maternidade será unidade de referência para gestantes no Acre

POR Agência de Notícias do Acre

A saúde pública no Acre é tratada como prioridade pela atual gestão, e o governador do Estado do Acre, Gladson Cameli, mesmo durante o período de pandemia, ampliou os esforços para melhorar esse setor no estado.

A nova maternidade, anunciada pelo chefe do Executivo em setembro de 2020, é uma das próximas obras da gestão a serem iniciadas. Na última segunda-feira, 11, foi publicado o aviso de licitação para a contratação de empresa de engenharia para a construção de Unidade de Atenção Especializada em Saúde, a primeira etapa da nova maternidade, em Rio Branco.

A construção dessa unidade será realizada em quatro etapas e, ao fim de cada uma delas, as instalações da maternidade estarão disponíveis para o uso da população. A previsão inicial do planejamento da Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre) é de que os atendimentos realizados na Maternidade Bárbara Heliodora, na capital, sejam migrados para o novo prédio.

O novo projeto faz parte dos investimentos e esforços do governo do Acre em oferecer um atendimento público de qualidade à população. O orçamento inicial previsto é de R$ 95 milhões para a conclusão dos quatro estágios.

Além disso, uma vez contratada a empresa de engenharia e iniciada a obra, está previsto que a primeira parte da obra dure aproximadamente um ano e meio.

De acordo com o titular da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Urbano e Regional (Sedur), Luiz Felipe Aragão, o primeiro período das obras tem o valor estimado em R$ 28 milhões.

“O prédio vai ser próximo à Arena da Floresta, entre a Avenida Amadeo Barbosa e a Avenida Presidente Médici, no bairro Areal. O projeto foi elaborado pela Sesacre, mas contou com o auxílio da Sedur no processo licitatório”, conta.

A maternidade Marieta Cameli, como será chamada, vai ser um importante centro no Acre, e a previsão é de suprir a demanda existente para as próximas décadas.

A unidade vai contar com 150 leitos de enfermaria clínica e obstétrica; 16 salas PPP (pré-parto, parto e pós-parto); 7 salas de cirurgia e de parto cesariano; 10 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) adulto; 30 leitos de UTI Neonatal, 30 leitos de Unidade de Cuidados Intermediários (UCI), 15 leitos de UCI Canguru, além da Casa da Gestante, Bebê e Puérpera, que vai atender gestantes de alto risco.

COLUNISTAS

128 POSTS0 COMENTÁRIOS
38 POSTS0 COMENTÁRIOS
4 POSTS0 COMENTÁRIOS
2 POSTS0 COMENTÁRIOS
- Advertisement -spot_img