terça-feira, maio 17, 2022
21.3 C
Rio Branco
terça-feira 17 maio 2022

Homens mortos em confronto com PM eram principais suspeitos de mortes na fronteira

POR Redação

A morte de dois integrantes de grupos criminosos que vinham sendo procurados nos últimos três meses na fronteira, sendo que um terceiro ainda está foragido, mostra o trabalho que vinha sendo investigado pelos investigadores da Polícia Civil da fronteira.

Sérgio Emanuel Gadelha da Silva, de 18 anos, juntamente com Raimundo Castro de Oliveira, vulgo Raimundinho, de 23 anos, tiveram participação direta de vários roubos, assaltos, além de assassinatos e tentativa de homicídios, segundo a polícia.

Desde meados de fevereiro passado, quando a suposta ‘trégua’ foi rompida entre os grupos criminosos, assassinatos e tentativas vinham ocorrendo quase que diariamente na fronteira, chegando no lado boliviano de Cobija, capital do estado de Pando.

Segundo informações da polícia, Raimundinho e Sérgio já vinham sendo procurados pela Justiça através de mandados de busca e prisão para responder pelos crimes que tinham cometidos. Três desses chocaram a população pelo grau de frieza por terem sido praticado à luz do dia.

As investigações que tem acompanhamento dos delegados Ricardo Castro, titular de Brasiléia, e Luís Tonini, atual coordenador regional, já tinham em posse, vídeos dos suspeitos e que se vangloriavam após cometerem assassinatos.

Um desses, seria o assassinato na Rua Olegário França, onde mataram um jovem com mais de 10 tiros; na chacina ocorrida no Bairro Leonardo Barbosa e a morte de um jovem em um campo de futebol atrás de uma fábrica de tijolos.

Os crimes praticados pela dupla ainda poderiam estar acontecendo, segundo as investigações feitas pela Policia Civil na fronteira. De posse do mandado de prisão e dos dados levantados, a operação conjunta realizada neste fim de semana, resultou no confronto que terminou na morte da dupla. Outros criminosos ainda estão sendo procurados.

Segundo foi anunciado durante a coletiva após o confronto, “os trabalhos não terminaram e todo o efetivo continuará de forma presente na fronteira, até levar a tranquilidade aos cidadãos…”, disse o oficial da Polícia Militar.

Com informações Ecos da Notícia

COLUNISTAS

128 POSTS0 COMENTÁRIOS
38 POSTS0 COMENTÁRIOS
4 POSTS0 COMENTÁRIOS
2 POSTS0 COMENTÁRIOS
- Advertisement -spot_img