terça-feira, maio 17, 2022
19.3 C
Rio Branco
terça-feira 17 maio 2022

Governador entrega 2ª etapa das obras do PS e diz que “o sentimento é de dever cumprido”

POR Agência de Notícias do Acre

Em apenas sete meses do primeiro ano de gestão, em 2019, o governo inaugurou a primeira etapa das obras. Agora, novos equipamentos e mais 120 leitos ampliam a capacidade do Huerb e do Pronto-Socorro de receber pacientes em quase 300 vagas

O governador Gladson Cameli protagonizou mais um feito histórico da sua gestão, com a entrega das obras de ampliação e reforma do Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco (Huerb), onde também funciona o Pronto-Socorro, no final da tarde desta segunda-feira, 4. Nesta segunda etapa, quase R$ 20 milhões foram investidos na ampliação de mais 120 leitos, elevando para 254 o número de vagas no maior hospital da Amazônia ocidental.

Em 2019, quando Cameli viveu um dos momentos mais cruciais de sua administração, a entrega da primeira etapa das obras, ele completava apenas sete meses de início de mandato, quando colocou uma pá de cal sobre o descaso da administração anterior com a Saúde Pública, que já durava pelo menos nove anos.

Na ocasião, em 6 de agosto daquele ano, dia que marcou os 117 anos do início da Revolução Acreana, Gladson Cameli afirmava, emocionado, o seguinte: “O nosso sacrifício não termina aqui. Pelo contrário, começa hoje. E as imagens dos corredores cheios de pessoas sofrendo com dores não veremos mais”. Mais parecia um discurso profético diante da grande missão que estaria por vir: cuidar das pessoas acometidas pela pandemia de Covid-19.

Já no ano seguinte, em 2020, os primeiros leitos a receber os infectados em estado grave foram disponibilizados justamente nas alas recém-inauguradas e, portanto, novinhas, do hospital que nesta segunda-feira foi entregue por completo.

“Neste momento, passa um filme pela minha cabeça. Daquele do dia 17 de março de 2020, quando assinei o decreto mais difícil da minha vida [o estado de emergência por conta da pandemia]. Desde então, não fizemos nada que não fosse com o apoio de cada um de vocês, trabalhadores da Saúde, representantes do Ministério Público, deputados estaduais, federais, prefeitos e vereadores”, ressaltou o governador para uma plateia de trabalhadores, parlamentares e técnicos do governo.

E Cameli completou: “Quando há prioridade, não há motivo para não fazer. A minha escolha, de tomar todas as providências possíveis para minimizar os efeitos da pandemia e oferecer a esse grande hospital a qualidade que todos merecem, foi baseada na vontade de Deus e do povo. E aquilo que não foi cumprido, ainda será, com as bênçãos do Chefe Maior”. Mais uma vez, o governador se referia a Deus.

 

COLUNISTAS

128 POSTS0 COMENTÁRIOS
38 POSTS0 COMENTÁRIOS
4 POSTS0 COMENTÁRIOS
2 POSTS0 COMENTÁRIOS
- Advertisement -spot_img