terça-feira, janeiro 18, 2022
23.3 C
Rio Branco
terça-feira 18 janeiro 2022

Motoboy denuncia que foi humilhado por empresário por causa de lanche e caso vai parar na polícia

POR Redação Folha do Acre

O motoboy Taylom dos Santos, de 23 anos, que trabalha no serviço há cerca de dois anos, declarou ter sido humilhado por dono do estabelecimento Máfia Lanche, na madrugada da última terça-feira, em Rio Branco.

Segundo o motoboy foi acordado ao ser contratado para prestar o serviço de entrega ao lanche, na última sexta feira, 06, que o horário de serviço seria até as 03h da madrugada, também acordaram que o valor seria o das entregas, mais uma taxa extra no valor de R$ 20, 00 reais e um lanche para jantar. Porém, no último dia de trabalho no lanche, quando encerrou seu horário de expediente, conforme foi acordado, Taylom disse ao dono que não iria realizar mais nenhuma entrega, após o horário. Inconformado com a situação, pois haviam entregas a serem realizadas, César Rocha, começou uma discussão com o entregador sobre sua decisão.

“Nós tínhamos combinado para fazer esse extra. Na sexta eu fui ver e combinei para ir das 19h às 3h da madrugada, mas, na terça-feira, ocorreu isso. Eu estava cansado e ao dizer que ia para casa, pois já havia dado meu horário, falei que não iria, ele então resolveu tomar meu lanche e disse que não pagaria minha taxa extra [ R$ 20 reais]”, declarou.

O motoboy disse ter gravado vídeo do ocorrido, nele, o proprietário se mostra nervoso e não concorda com o horário de encerramento do serviço. “Tu tem que falar, me dá esse sanduíche aqui. Eu vou te pagar e você não aparece mais aqui não”, avisou o patrão.

O outro lado da história.

Procurado para dar sua versão dos fatos, José César Amorim da Rocha, 53 anos, disse que não negou o lanche ao motoboy, de acordo com ele, a janta foi dada no início da noite. O dono do lanche afirma que outros dos seus motoboys podem confirmar a sua versão dos fatos. “Eu tenho motoboy que comprova o que tenho dito. Eu já tinha dado o lanche para ele jantar, não tenho direito e obrigação de ter dado de novo. Meu lanche fica até às 3 da madrugada, eu dava R$ 20 pela gasolina, lanche e taxas, no dia do ocorrido faltando 20 minutos saíram dois pedidos, a minha esposa fez e ele não quis entregar. Sobre o lanche, ele tinha me pedido, como ele não entregou eu não dei”, comentou.

O dono do lanche contou que o histórico do entregador não era dos melhores. Ele destacou que Taylom tem atitudes desonestas. “Ele já fez confusão outras vezes. Ele tinha modos de passar o valor para conta dele por pix, eu descontei dele. Tem motoboy direito, mas com ele, para receber era preciso eu pedir o dinheiro. Os outros motoboys são gente boa”, argumentou.

Rocha disse que vai registrar um boletim de ocorrência contra o motoboy por difamação. “Ele está me difamando. Ele vai responder criminalmente. Não tem miséria comigo”.

Sobre as acusações de desonestidade, o motoboy confirmou que recebeu valores em seu pix em decorrência de problemas na máquina de cartão de crédito. “Ele descontou isso”, destacou.

Revoltados com o ocorrido contra Taylom, os demais motoboys preparam uma manifestação programada para ocorrer às 22h em frente ao Máfia Lanche.

Em relação a manifestação, o proprietário disse que no local contará com a presença da Polícia Militar para conter possíveis ‘excessos’.

COLUNISTAS

128 POSTS0 COMENTÁRIOS
38 POSTS0 COMENTÁRIOS
4 POSTS0 COMENTÁRIOS
2 POSTS0 COMENTÁRIOS
- Advertisement -spot_img