sábado, janeiro 22, 2022
23.3 C
Rio Branco
sábado 22 janeiro 2022

Superintendente da RBTrans pede mais 2 meses para melhorias no transporte coletivo

POR Redação

O superintendente municipal de Transportes e Trânsito de Rio Branco (RBTRANS) Anísio Alcântara, prometeu que em dois meses (60 dias) o serviço de transporte coletivo apresentará melhoras significativas, em comparação com os serviços prestados pelas empresas de ônibus. O primeiro passo é disponibilizar um aplicativo para a população rio-branquense acom- panhar o horário da chegada dos ônibus nas paradas.

“Estaremos com cinco terminais de integração temporal, o novo modelo permitirá que o passageiro que sai da Cidade do Povo não precisará mais vir até o Terminal Urbano (no centro), em busca de embarcar com destino a Villa Acre”, revelou.

Destacou que a intervenção no Sistema Integrado de Transporte Urbano de Rio Branco (SITURB) permitirá o poder público fiscalizar a bilhetagem eletrônica do quantitativo de vale transporte expedidos por dia. As empresas concessionárias receberão com base no quantitativo de passageiros transportados por mês, como forma de dar transparências nas ações da prefeitura de Rio Branco. Apesar do pacote de ajuda de R$ 2,4 milhões, destinado ao setor de transporte coletivo, a empresa Auto Viação Floresta abandonou as linhas dos bairros do Belo Jardim, Amapá, Seis de Agosto/Judia, Irineu Serra, Bahia/Carandá, Cabreúva/Aeroporto Velho, Floresta e Wanderley Dantas.

Em seguida, o prefeito Tião Bocalom lamentou das dificuldades para contratar outra empresa de ônibus que possa assumir as linhas abandonadas nos bairros da capital acreana. Falou da precariedade dos ônibus que circula nos bairros da capital, a falta de ar-condicionado nos veículos que fazem o trajeto das linhas mais movimentadas.

“Acredito que até o fim do ano devemos adquirir os 10 ônibus elétricos para atender a população riobranquense, mas nos próximos meses devemos está construindo as paradas de ônibus”, revelou.

“A intervenção é parcial e tem como tem como principais finalidades: assegurar a continuidade e a prestação adequada do serviço público de transporte coletivo urbano; apurar a efetiva receita do serviço de transporte coletivo urbano; e apurar se as tarifas e os recursos arrecadados estão sendo corretamente empregados nos fins previstos pela concessão”, revelou Rogério Victor.

O interventor esclareceu que nesse momento, não é objetivo da intervenção a realização de uma auditoria, para essa tarefa seria necessária uma equipe bem maior do Município de Rio Branco. Disse que é importante destacar que a ação esta concentrada no Sindcol, que hoje é a entidade responsável pela arrecadação da bilhetagem eletrônica e rateamento da receita do Sistema Integrado de Transporte Urbano de Rio Branco (SITURB) entre as empresas operadoras da capital.

“Com relação às supostas irregularidades, a Procuradoria Jurídica da RBTRANS junto com a Procuradoria Geral do Município estão responsáveis pela analise legal do processo de rescisão”, declarou.

Salgado

O novo IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) deve ter um reajuste de 10% corresponde às perdas inflacionárias do período, para quase 90 mil contribuintes rio-branquenses, num universo de 135 mil imóveis cadastrados no banco de dados da Diretoria Municipal de Administração Tributária. As cobranças judiciais dos devedores do tributo no ano de 2020 chegou em torno dos R$ 30 milhões, mas no ano passado deve ultrapassar esse valor executado.

A dívida do IPTU atrasado chegava a casa dos R$115 mi, enquanto do Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISSQN) beira a casa dos R$65 mi, segundo balanço do primeiro semestre do ano passado.

A Tribuna

COLUNISTAS

128 POSTS0 COMENTÁRIOS
38 POSTS0 COMENTÁRIOS
4 POSTS0 COMENTÁRIOS
2 POSTS0 COMENTÁRIOS
- Advertisement -spot_img