quarta-feira, janeiro 26, 2022
29.3 C
Rio Branco
quarta-feira 26 janeiro 2022

Em meio à greve dos médicos, Rio Branco vive surto de gripe e tem unidades lotadas

POR Redação Folha do Acre

Quem tem procurado as Unidades de Pronto Atendimento (UPA) para se consultar em Rio Branco tem avistado grande quantidade de pessoas à procura de atendimento. Os sintomas são parecidos: tosse, dor de cabeça, febre alta e diarreia. Trata-se de um surto de gripe que tem acometido muitas pessoas na capital acreana, entre adultos e crianças de todas as faixas etárias.

A direção da UPA Via Verde lembra que, além do surto, outro prejuízo é a greve dos médicos na rede municipal, que apesar de respeitar o percentual de 90%, acaba “empurrando” mais gente para as UPAS. “Hoje é mais um dia que estamos completamente lotados. Por incrível que pareça, estamos recebendo mais adultos. A nossa UPA está no limite, já que sem o município, a situação fica muito complicada”, destaca Dora Vitorino, gerente geral da UPA Via Verde.

De acordo com a direção, a média de atendimento diário é de 250 pacientes. Com o surto de gripe, esse número aumentou em 50%. Na UPA Franco Silva, localizada na região da Sobral, a situação não é diferente. Na manhã desta segunda-feira, 20, havia fila até para conseguir entrar na unidade. Michela Lemos, diretora da unidade de saúde, conta que o aumento foi muito grande.

“Aumentou muito, tanto que consegui uma tenda para colocar do lado da fora. O que a gente pede é que a população tenha compreensão, porque nós estamos com o número normal de médicos atendendo, mas a procura é muito grande”, explica. Na UPA Franco Silva, duas semanas atrás, o número médio de atendimento diário foi 281 pacientes, na última semana esse número saltou para 411.

Mas se engana quem pensa que a demora de atendimento é apenas nas unidades públicas. Quem tem plano de saúde também tem encontrado dificuldade para ser atendido por conta do surto de gripe. A servidora pública, Daigleíne Cavalcante, levou o filho neste domingo, 19, ao hospital particular Urgil, e se deparou com a unidade completamente lotada e apenas uma médica fazendo o atendimento. “É um absurdo você pagar um plano de saúde tão caro e ficar horas esperando por uma consulta ou um retorno”, disse.
A dica médica para quem sentir os sintomas da gripe ou virose é procurar uma unidade de saúde e se manter sempre bastante hidratado, principalmente no caso de crianças e idosos. A médica Carolina Pinho, especialista em medicina de família e comunidade e pós-graduada em geriatria, é diretora do Pronto-Socorro e afirma que desde a segunda quinzena do mês de novembro, os casos de síndrome gripal têm aumentado significativamente.

Segundo ela, o ideal é que se mantenham os cuidados rotineiros do último ano, como uso de máscara, cuidado com higiene das mãos e evitar aglomeração. “Pedimos à população que os casos com sintomas leves procurem atendimento nas URAPs e Postos de Saúde ou UPAs; pois o Pronto Socorro é a referência para doenças graves que ameaçam a vida, como infarto e AVC. Alertamos também aos pais que as crianças devem ser atendidas nas unidades próximas de casa e evitem trazê-las para o Pronto Socorro, pois atendemos outras doenças contagiosas e graves, assim protegemos os pequenos”, declarou.

Ac24horas

COLUNISTAS

128 POSTS0 COMENTÁRIOS
38 POSTS0 COMENTÁRIOS
4 POSTS0 COMENTÁRIOS
2 POSTS0 COMENTÁRIOS
- Advertisement -spot_img