terça-feira, janeiro 18, 2022
23.3 C
Rio Branco
terça-feira 18 janeiro 2022

Moisés Diniz sai em defesa de Gladson após operação da PF e lembra do escândalo do G7

POR Redação Folha do Acre

Nesta quinta-feira, 16, o secretário-adjunto de Educação, Moisés Diniz, usou as redes sociais para sair em defesa da gestão do governador Gladson Cameli (Progressistas), que é alvo nesta quinta-feira, 16, da Operação Ptolomeu da Polícia Federal que cumpriu mandados de busca e apreensão nas casas, apartamentos e escritórios do governador nas cidades de Rio Branco e Cruzeiro do Sul.

“As investigações apenas começaram, não há ninguém condenado e eu quero publicamente, colocar minha solidariedade e confiança no governador Gladson Cameli e na sua idoneidade e quando encerrar as investigações eu me posicionarei”, contou.

O secretário-adjunto lembrou o escândalo do G7, que teve início ainda em 2012, culminando com a operação policial em maio de 2013, que cumpriu vários mandados de condução coercitiva, prisões, buscas e apreensões domiciliares, que para ele, houve vários julgamentos antecipados e ao final, todos foram absorvidos.

COLUNISTAS

128 POSTS0 COMENTÁRIOS
38 POSTS0 COMENTÁRIOS
4 POSTS0 COMENTÁRIOS
2 POSTS0 COMENTÁRIOS
- Advertisement -spot_img