segunda-feira, janeiro 24, 2022
23.3 C
Rio Branco
segunda-feira 24 janeiro 2022

Gladson Cameli parece estar vivendo seu inferno astral em dezembro, diz colunista

POR Coluna da Gina

Tempos difíceis

O governador Gladson Cameli (PP), que há tempos vinha surfando em uma onda de popularidade, parece ter entrado em um inferno astral no mês de dezembro. Tem descontentes brotando da terra e protestos pelos quatro cantos do Acre.

Desgaste

O desgaste que o governador está tendo por conta do cadastro de reserva da Polícia Civil é imensurável.

Imagem penosa e looping eterno

Além da imagem penosa daquele rapaz acorrentado debaixo de chuva e sol nas escadarias do Palácio Rio Branco ainda há agora aquela gravação que parece um eterno looping onde o governador garantia que os convocaria.

Tenso

Há também a casa de Natal que estão construindo em frente ao Palácio e as dezenas de barracas dos policiais penais em frente à Assembleia Legislativa. Por tudo isso fica difícil imaginar o governador descendo às escadarias para um ato ecumênico ressaltando a importância cristã do Natal. Tenso.

Servidores da saúde em risco

Há ainda o temor jurídico dos servidores do antigo Pró-Saúde de que qualquer hora poderão ir parar na rua da amargura.

Gambiarra política feita pela Aleac

O procurador Samy Barbosa ingressou com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade para barrar a gambiarra política que fizeram na Aleac tentando de forma infantil, antiética e ilegal resolver a questão da permanência destes funcionários.

Bocalom e a necessidade de encarar a realidade

O prefeito de Rio Branco, Tião Bocalom, precisa deixar de ouvir os puxa-sacos, abandonar o mundo de “Alice no país das maravilhas” e encarar a realidade que caiu na antipatia popular. Ainda é tempo para rever conceitos e posturas.

Sucupira

Bocalom é um senhorzinho conhecido por ter parado no tempo, não se especializar e ser surdo a sugestões. Cercado por puxa-sacos sem qualificação, ele está conseguindo transformar Rio Branco em uma Sucupira.

“Bocalom Paraguaçu”

A inauguração do cemitério de Odorico Paraguaçu virou fichinha frente ao Papai Noel azul da Gazim e a “ornamentação” ridícula que ele colocou no centro da cidade, tudo em tons azuis. Uma pena que o Grêmio foi rebaixado ou poderia ao menos dizer que era em homenagem ao clube.

Confusa demais a gestão de “Bocalom Paraguaçu”

Ele tem um assessor de imprensa que não dialoga, bloqueia jornalistas, não respeita o contraditório. O homem que colocou na RBTRans, o Villas Boas, que se dedica apenas a movimento comunitário, e o diretor da autarquia, Anízio, mostrou completo destempero ao atacar verbalmente a vereadora Michelle Melo.

N. Lima

O presidente da Câmara de Vereadores, N. Lima, é uma pessoa que merece reconhecimento por ser distinta, companheiro de seus pares da Casa e ético. Foi pontual a defesa que ele fez de Michelle exigindo controle de Anízio na ocasião que ele atacou a vereadora.

Márcio Bittar

Márcio Bittar sai gigante após a liberação das emendas. Os recursos estão garantidos após um acordo do Supremo Tribunal e o Senado que libera as emendas do relator e amplia a transparência dos processos que envolverão os envios.

Preparem-se

Nos finais de ano a Assembleia vira palco para um show de homenagens e honrarias sem sentido. Os homenageados são amigos, advogados e financiadoras de campanha dos deputados.

Cobertura diferente

Este ano esta coluna irá levantar a ficha de cada um dos homenageados com honraria pela Assembleia e mostrar a relação deles com os deputados que os prestam homenagem.

Bom dia a todos

COLUNISTAS

128 POSTS0 COMENTÁRIOS
38 POSTS0 COMENTÁRIOS
4 POSTS0 COMENTÁRIOS
2 POSTS0 COMENTÁRIOS
- Advertisement -spot_img