segunda-feira, janeiro 24, 2022
23.3 C
Rio Branco
segunda-feira 24 janeiro 2022

”Bolsonaro virou as costas para o Acre”, diz Leo de Brito ao destacar que população acreana sofre com alta de preços na energia, alimentos e combustíveis

POR Assessoria

Em discurso na tribuna da Câmara dos Deputados, o deputado federal Leo de Brito denunciou o abandono que vive o Estado no Acre por parte do governo de Jair Bolsonaro, mesmo o presidente eleito tendo recebido mais de 70% dos votos dos eleitores acreanos na eleição de 2018.

“Bolsonaro virou as costas para o Acre. Nesta semana, a Aneel [Agência Nacional de Energia Elétrica] anunciou mais um reajuste na tarifa de energia elétrica num valor de 10%. Também nesta semana, na luta por menos prejuízos para o nosso povo, estive em reunião com o ministro do TCU [Tribunal de Contas da União], Aroldo Cedraz, que está relatando a privatização da Eletrobras e ainda bem que no dia seguinte foi anunciado o adiamento da sessão para licitação da privatização”, destacou o deputado.

Leo de Brito assegurou que segue acompanhando de perto o processo de desestatização da Eletrobras. “A gente sabe que quem vai pagar o pato com essa privatização é o povo brasileiro. E os acreanos não aguentam mais tanto reajustes na tarifa da conta de energia”, afirmou Brito.

Alta de combustíveis, alimentos e aumento de vulnerabilidade social

O parlamentar lembrou ainda que a população do Acre também vem sofrendo com o aumento de combustíveis, que no Estado ultrapassa os R$ 7 e em alguns municípios chega a custar quase R$ 10 o litro.

“Por isso, denunciei o presidente da Petrobras por essa prática de política criminosa nos cálculos de reajustes. A denúncia foi apresentada por mim e por outros parlamentares da bancada do PT na Câmara na Procuradoria da República no Distrito Federal”, declarou.

Leo de Brito pontuou ainda que os constantes aumentos nos produtos que compõem a cesta básica também prejudicam os acreanos. Ele observou de julho a novembro foi registrado aumento de mais de R$ 50 na cesta básica.

“Os acreanos estão encontrando dificuldade para se alimentarem com esses preços tão elevados. Ainda temos o desemprego que segue em alta e para agravar ainda mais a situação de vulnerabilidade, as mais de 79 mil famílias que recebiam Auxílio Emergencial e agora ficarão sem nenhuma renda para sobreviver com a mínima dignidade. Esse é um presente de grego que Bolsonaro está dando de Natal para esses milhares de famílias acreanas”, lamentou.

Governo de Gladson segue inerte, sem realizar grandes obras

Brito, contudo, adverte que também há inércia por parte do governo do Estado com relação às mazelas que hoje a população enfrenta. “O governo do Acre tem bilhões em caixa, mas não consegue executar nenhuma obra, não consegue gerar empregos. O povo do Acre está abandonado”, enfatizou.

O parlamentar salientou ainda que a população acreana encerra o ano com mais uma notícia de aumento, desta vez no valor das tarifas de passagens áreas. “As passagens áreas já são tão caras e agora anunciam um aumento de mais 10% no valor. Onde nós vamos parar com tantos aumentos?”, questionou.

Leo concluiu recordando que a única notícia boa que os acreanos tiveram nos últimos meses foi à aprovação da lei de sua autoria que criou o vale-gás, auxílio que começa a ser pago neste mês de dezembro e concede aos beneficiários desconto de 50% no valor da botija de 13 quilos.

COLUNISTAS

128 POSTS0 COMENTÁRIOS
38 POSTS0 COMENTÁRIOS
4 POSTS0 COMENTÁRIOS
2 POSTS0 COMENTÁRIOS
- Advertisement -spot_img