segunda-feira, setembro 27, 2021
26.3 C
Rio Branco
segunda-feira 27 setembro 2021

Nenhum acreano recebeu doses de lote interditado da vacina Coronavac

POR Redação Folha do Acre

A direção do Plano nacional de Imunização no Acre, informou que nenhuma das 17.200 doses da vacina coronavac, que chegaram nesse sábado ao estado e que estavam em lotes interditados pela Anvisa, foram distribuídas aos municípios, portanto, nenhuma pessoa no Acre recebeu a vacina do imunizante irregular.

Da última remessa aos estados a Anvisa suspendeu 25 lotes da vacina coronavac. A vacinação com esses lotes foi suspensa, porque se descobriu que foram envasados em um laboratório chinês não inspecionado pela Anvisa e nem aprovado na autorização de uso Emergencial no Brasil.

Em alguns estados foram registradas aplicações dessas vacinas, principalmente em São Paulo, onde se aplicou a maioria das doses do imunizante suspenso.

No Acre a central do PNI, o plano nacional de imunização, informou que nenhuma das doses chegou a ser distribuída aos municípios. A diretora da Vigilância Epidemiológica de Rio Branco, Socorro Martins, está pedindo que as pessoas não fiquem com medo, as coronavac’s dos lotes irregulares não foram aplicadas e nem estão nos estoques para a imunização. “As pessoas podem se vacinar sem nenhum receio. Temos doses suficientes para aplicar sem precisar do lote suspenso. O que está faltando são as pessoas procurarem o imunizante”, declarou.

De acordo com PNI as doses suspensas estão separadas e serão devolvidas ainda essa semana para o Ministério da Saúde. A prefeitura de Rio Branco informou que o retorno dessas doses não vai atrapalhar a vacinação porque tem muita vacina em estoque.

Na capital 79% das pessoas acima de 18 anos tomaram a primeira dose, no entanto ainda faltam 58.000 pessoas buscarem o imunizante. Com a segunda dose são apenas 31% ou 90.000 pessoas. “Tem gente que tomou a primeira dose em janeiro e até hoje não buscou tomar a segunda”, alertou Martins.

Entre 12 e 18 anos foram 12.400 vacinados, mas é preciso caminhar mais. São 40.000 jovens entre essas idades. Lembrando que os intervalos entre as vacinas da pfizer e astrazenenca estão em 60 dias. “Basta olhar na carteira e fazer as contas. Com a segunda dose a chance de imunização é muito maior. A melhor época para imunizar é agora com a redução do número de casos e de mortes”, avisou.

A Tribuna

COLUNISTAS

128 POSTS0 COMENTÁRIOS
38 POSTS0 COMENTÁRIOS
4 POSTS0 COMENTÁRIOS
2 POSTS0 COMENTÁRIOS
- Advertisement -spot_img