quinta-feira, setembro 23, 2021
25.3 C
Rio Branco
quinta-feira 23 setembro 2021

Rio Branco decreta situação de emergência por causa do baixo nível do Rio Acre

POR Redação Folha do Acre

Decreto serve para dar suporte às áreas rurais, que são pelo menos 14, que têm sofrido com prejuízos na agricultura, piscicultura e desabastecimento de água. Documento tem validade de 90 dias.

A falta de chuvas que afeta tanto a qualidade do ar devido às queimadas e também o nível do Rio Acre, em Rio Branco, que chegou a cota de 1,47 metro nesta terça-feira (31), levou o prefeito Tião Bocalom a decretar situação de emergência nas áreas rurais do município afetadas pela seca do manancial que já é considerada uma das piores.

O decreto foi publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) e leva em consideração a falta de chuvas e consequentemente a baixa no nível do rio que chegou a ficar a 3 centímetros da menor cota histórica registrada em setembro de 2016, no último domingo (29).

A maior preocupação com a estiagem é o desabastecimento de água potável em comunidades rurais do município, potencializando danos e prejuízos à saúde humana, aos animais e a agricultura, segundo o decreto.

O coordenador da Defesa Civil do município, major Cláudio Falcão, já tinha informado na última semana que o decreto seria publicado. São cerca de 14 comunidades rurais que recebem esse reforço, segundo a Defesa Civil.

Para tentar amenizar a seca nas comunidades rurais, a Defesa Civil iniciou desde o final de julho o abastecimento de caixas d’água em alguns bairros da capital que não são atendidos pelo Departamento de Água e Saneamento do Acre (Depasa).

“Considerando que a redução das precipitações acarreta considerável redução no nível do rio Acre, que se encontram abaixo da média histórica para o período, afetando consideravelmente o abastecimento de água dos municípios localizados em sua bacia”, diz o decreto.

G1/AC

COLUNISTAS

128 POSTS0 COMENTÁRIOS
38 POSTS0 COMENTÁRIOS
4 POSTS0 COMENTÁRIOS
2 POSTS0 COMENTÁRIOS
- Advertisement -spot_img