quinta-feira, setembro 23, 2021
25.3 C
Rio Branco
quinta-feira 23 setembro 2021

MPAC instaura inquérito para investigar Frank Lima, acusado de assédio sexual e moral

POR A Gazeta do Acre

Frank Lima foi denunciado por pelo menos sete mulheres, servidoras da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), por supostas práticas de assédio sexual e moral

O caso das denúncias de assédio sexual contra o secretário municipal de saúde, Frank Lima, teve mais um desdobramento, nesta quinta-feira (26). O Ministério Público do Estado do Acre (MPAC) instaurou um inquérito civil por meio da 2ª Promotoria do Patrimônio Público, contra o gestor.

Segundo a vereadora Lene Petecão, Frank Lima teria sido denunciado por sete mulheres, servidoras da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), por supostas práticas de assédio sexual e moral. Entretanto, somente uma delas, ainda na ocasião que o caso veio a público, em julho passado, apresentou denúncia formal e foi ouvida pelo Centro de Atendimento à Vítima (CAV) do MPAC.

Na Câmara Municipal, o caso tem sido debatido, tendo sido relatado da tribuna pela vereadora Michelle Melo, e acompanhado pela Comissão de Mulheres da Casa, presidida pela vereadora Lene Petecão.

Esta semana, a mesa diretora recebeu uma denúncia formal da advogada Joana D’arc, pedindo o impeachment do prefeito Tião Bocalom por ter saído publicamente em defesa do secretário antes mesmo do desfecho da apuração das denúncias, e ter exonerado a corregedora responsável pela abertura do Processo Administrativo Disciplinar (PAD) para investigar a conduta de Frank Lima, no âmbito da gestão municipal.

Na Câmara, a denúncia está em análise pela Procuradoria Jurídica e, após o parecer, deverá ser encaminhada para apreciação dos vereadores em plenário, na próxima semana.

A assessoria de comunicação da prefeitura disse que não vai se manifestar sobre o caso.

COLUNISTAS

128 POSTS0 COMENTÁRIOS
38 POSTS0 COMENTÁRIOS
4 POSTS0 COMENTÁRIOS
2 POSTS0 COMENTÁRIOS
- Advertisement -spot_img