sábado, julho 24, 2021
21.3 C
Rio Branco
sábado 24 julho 2021

Mais de 80% dos rio-branquenses ganham até R$ 2 mil reais por mês, revela pesquisa

POR

Ao menos 83% da população rio-branquense afirma ter renda mensal de até R$ 2 mil, sendo que a maior concentração da renda desta população é de até R$ 1 mil. As informações são de pesquisa realizada, na última semana, pelo Sistema Fecomércio/AC em parceria com o Data Control Instituto de Pesquisas junto a 300 pessoas em situação economicamente ativa. Ainda de acordo com o levantamento, aproximadamente 55% dos entrevistados desenvolve uma ocupação econômica contínuo e, destes, 11% estão inseridos na condição de aposentadoria e 9%, em algum trabalho informal.

Do total de abordados, 26% afirmam não desenvolver atividades trabalhistas. Além disso, do total de participantes, aproximadamente 76,7% são da faixa etária de 16 a 50 anos, sendo 34% entre 16 a 30 anos e 41% entre 41 a 50 anos.

A pesquisa revela também que 49% da população possui etapa de ensino médio, sendo 9% ainda incompleto. Já em relação ao ensino fundamental, cerca de 17% está em estágio incompleto e 13% completo, bem como 12% dos entrevistados, que possuem nível superior e, destes 7%, ainda em processo de graduação. Apenas 1% da população informa possuir pós-graduação.

Com relação à população desempregada, 57% não estão procurando emprego. No entanto, a pesquisa observa outros 26% dos participantes, que procuram emprego há mais de um ano e, 18% há menos de um ano. Além disso, 44% da população confirma condição de desemprego, sendo 24% há menos um ano e 20% há menos de dois anos, enquanto 39% contabilizam mais de 2 anos nesta condição. Já 18% dos rio-branqueses admite não lembrar mais do tempo transcorrido na situação de desemprego.

O levantamento mostra que, nos últimos 12 meses, 68% dos cidadãos entrevistados permaneceram no mesmo emprego, enquanto 7% tiveram novas experiências em outras áreas de trabalho.  

O estudo aborda, também, dados relacionados à distância do local de moradia até o trabalho e constata que 28% dos participantes afirma grande longitude; 32% admitem ser pequena.  Outros 24% informam sobre trabalhos em locais diversos, portanto, em distâncias variadas, e 15% asseguram distância considerada média.

De acordo com os resultados, o percentual quanto ao meio de transporte para o deslocamento ao local de trabalho é segmentado da seguinte forma: da parcela de 38%, que utiliza transporte coletivo (18%) e moto (20%); e de outros 37%, que fazem o percurso seja caminhando (27%) ou de bicicleta (10%). Foram analisados, ainda, os fatores da suficiência de renda com relação as necessidades domésticas, sendo 40% informam satisfação quanto a este aspecto, porém a maior parcela (48%) relata o contrário. Para 11% a suficiência é imprevisível.

Quanto ao número de pessoas que habitam o mesmo domicílio, 24% da população economicamente ocupada informa um número de três. Outras 23% informam morar com mais quatro pessoas e 18%, com duas. A pesquisa destaca, ainda, 27% da população empregada que mora com outras cinco ou mais pessoas, enquanto a parcela de 9% mora com mais uma pessoa.

Com relação às pessoas do mesmo domicílio que contribuem com as despesas domésticas, metade da população admite contar com uma pessoa e 38%, com mais duas. Destaca-se que 12% contam com a colaboração de três a cinco pessoas.

COLUNISTAS

128 POSTS0 COMENTÁRIOS
38 POSTS0 COMENTÁRIOS
4 POSTS0 COMENTÁRIOS
2 POSTS0 COMENTÁRIOS
- Advertisement -spot_img