segunda-feira, agosto 2, 2021
18.3 C
Rio Branco
segunda-feira 02 agosto 2021

Leo de Brito quer esclarecer participação da Presidência da República em esquema de tráfico de influência de Jair Renan

POR

O deputado Leo de Brito (PT-AC) afirmou nesta terça-feira (6) que as explicações do ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, sobre uma audiência realizada entre ele, os donos da empresa Gramazini Granitos e Mármores Thomazini e o filho mais novo do presidente Bolsonaro, Jair Renan, colocou definitivamente a Presidência da República na investigação do esquema de tráfico de influência no ministério.

Segundo reportagem do jornal O Globo, publicada em março deste ano, Jair Renan recebeu um carro elétrico avaliado em R$ 90 mil da empresa e, um mês depois do presente, em outubro de 2020, o encontro ocorreu no ministério.

Durante a reunião na Comissão de Fiscalização Financeira e Controle (CFFC) da Câmara, realizada a pedido de Leo de Brito para obter esclarecimentos do ministro sobre o caso, Rogério Marinho tentou minimizar a importância do encontro com os empresários e Jair Renan. Segundo ele, na audiência a empresa apenas apresentou uma inovação tecnológica para área da habitação. Rogério Marinho disse que somente durante a audiência ficou sabendo que o jovem que estava com os empresários era filho do presidente Bolsonaro.

Apesar de apresentar o caso como um fato corriqueiro, Rogério Marinho revelou que o pedido para a realização da reunião no ministério foi feito por um assessor da Presidência da República.

O deputado Leo de Brito disse que as explicações do ministro não convenceram e ainda envolveram a Presidência da República diretamente no escândalo.

“O ministro não convenceu, pelo contrário. A resposta dele jogou mais lenha na fogueira ao afirmar que a reunião, com a empresa e o Jair Renan, foi solicitada por um auxiliar do presidente da República, isso após o filho do presidente ter sido presenteado com um carro elétrico no valor de R$ 90 mil. Esse assunto precisa ser aprofundado pelo Ministério Público Federal. Eu vou apresentar um requerimento de informação para que a Presidência da República esclareça por que fez o pedido de audiência no Ministério do Desenvolvimento Regional”, explicou Leo de Brito.

Negócios suspeitos

O Ministério Público Federal (MPF) já instaurou procedimento preliminar para apurar “possíveis crimes de tráfico de influência e lavagem de dinheiro” em relação a esse caso. Denúncias veiculadas pela imprensa no ano passado apontaram que Jair Renan também teria intermediado junto ao governo uma redução no Imposto sobre Produtos industrializados (IPI) para o setor de videogames.

Em agosto do ano passado, o filho mais novo de Bolsonaro participou de reunião com o secretário de Cultura, Mário Frias, para tratar do “futuro dos e-Sports”. No mês de outubro de 2020, o presidente Jair Bolsonaro anunciou a redução do IPI para videogames. No mesmo mês, Jair Renan inaugurou um “escritório de empreendedorismo” localizado no Estádio Nacional Mané Garrincha, em Brasília.

Assessoria PT na Câmara

COLUNISTAS

128 POSTS0 COMENTÁRIOS
38 POSTS0 COMENTÁRIOS
4 POSTS0 COMENTÁRIOS
2 POSTS0 COMENTÁRIOS
- Advertisement -spot_img