sábado, julho 24, 2021
19.3 C
Rio Branco
sábado 24 julho 2021

“O Brasil não aguenta mais tanto desprezo pela vida das pessoas, precisamos dar um basta nisso”, diz Leo de Brito

POR

O parlamentar destacou o agravamento da fome e da miséria, o recorde do desemprego, a omissão com a pandemia, a lentidão da vacinação e o possível apagão de energia.

O deputado federal Leo de Brito (PT-AC) externou sua indignação durante pronunciamento na sessão da Câmara dos Deputados desta quinta-feira, 17, diante da inercia do governo Bolsonaro frente ao agravamento dos problemas sociais no país.

O parlamentar destacou o agravamento da fome e da miséria, o recorde do desemprego, a omissão com a pandemia, a lentidão da vacinação, a carestia dos alimentos, o aumento do gás de cozinha, da conta de energia e o possível apagão em alguns estados.

“Infelizmente vivemos hoje no Brasil um paradoxo, nosso país é o segundo maior produtor de alimentos do mundo e grande exportador, entretanto tem milhões de pessoas passando fome. O Brasil tá voltando para o mapa da fome, a miséria tá latente, o desemprego recorde, já são mais de 15 milhões de pessoas desempregadas, para agravar ainda mais a situação, mais de 400 mil pessoas estão na fila do Bolsa Família e não foram contempladas, ainda temos o auxílio emergencial de R$ 150 que em alguns lugares mal dá pra comprar o gás de cozinha, um verdadeiro caos social”.

Tarifa social do gás

O deputado também criticou mais um aumento do gás de cozinha, anunciado na última segunda-feira, de mais 6% e fez um apelo para que seu projeto da tarifa social do gás seja colocado em votação.

“Já são 24% de aumento no preço do gás de cozinha somente durante a pandemia, 14 aumentos nesse período, estamos vivendo uma situação de calamidade, apresentei o projeto 198/2021, que prevê a tarifa social do gás para que pessoas de baixa renda paguem R$ 35 na botija de 13 quilos. Faço um apelo para que a matéria seja colocada em pauta e que possamos ajudar as pessoas que mais precisam nesse momento de extrema dificuldade”.

Aumento da energia elétrica

Leo de Brito questionou o possível aumento no preço da energia elétrica e o racionamento.

“O Brasil é o país que detém 12% dos recursos hídricos do mundo e vamos ter um racionamento de energia, com a possibilidade de aumento de até 20% no preço da energia elétrica, enquanto isso o governo quer vender a Eletrobrás, empresa pública que gera lucro para o nosso país, especialistas alertam que em breve vamos ter apagões como tivemos mais uma vez agora no Amapá, um absurdo isso que tá acontecendo!”.

19J

O parlamentar acreano questionou a lentidão da vacinação e conclamou a população a participar das manifestações contra o governo marcadas para o próximo sábado, 19 em todo o país.

“Temos o maior programa de vacinação do mundo, entretanto o Brasil está nessa lentidão, incompetência e omissão inclusive para adquirir vacinas, comprovado agora na CPI da Covid, o resultado é quase meio milhão de vidas perdidas. Um governo incompetente, mentiroso e que despreza a vida das pessoas. Tomando todos os cuidados, vamos tomar as ruas e as redes para dizer basta, o Brasil não aguanta mais tanta miséria, desemprego e desprezo pela vida”, finalizou.

COLUNISTAS

128 POSTS0 COMENTÁRIOS
38 POSTS0 COMENTÁRIOS
4 POSTS0 COMENTÁRIOS
2 POSTS0 COMENTÁRIOS
- Advertisement -spot_img