Connect with us

Rio Branco, Acre,

 

Política

Acabou a paciência com Bocalom; vereadores disparam contra prefeito: “Aqui não é Acrelândia”

Publicado

on

O prefeito de Rio Branco foi alvo de críticas de vereadores durante sessão online na quinta-feira (10). Raimundo Neném (PSB) e Emerson Jarude (MDB) não pouparam o prefeito e fizeram duras críticas contra a gestão.

Jarude criticou a lentidão da prefeitura em realizar contratações no setor de infraestrutura da capital. O emedebista também criticou a demora na contratação de profissionais pela Empresa Municipal de Urbanização (Emurb).

O parlamentar apresentou uma série de fotografias que confirmam o abandono de áreas públicas onde as famílias se reúnem com crianças para a prática de atividade física ou lazer. Entre as relações está a falta de roçagem por parte da Secretaria de Zeladoria da Cidade, que abriu chamamento para contratar nova empresa.

“O prefeito Bocalom acredita que vai administrar Rio Branco da mesma forma como administrava Acrelândia. Não faz nenhum sentido tantos absurdos que a gente vê na gestão. Para se ter ideia, apenas hoje a secretaria convocou os aprovados no processo seletivo da Emurb para que apresentem os documentos”, disparou Jarude.

Segundo o emedebista, outro problema é a demora para se iniciar a vacinação da população em geral. “Se já tem as doses, por que então não começa logo a vacinar as pessoas? Tem também os profissionais do sistema prisional, que alegam que apesar de poderem ser vacinados, a vacina não foi entregue aos locais de trabalho para a vacinação”, salientou.

Já Raimundo Neném afirmou que Rio Branco está jogada às traças e fez duras críticas a gestão de Tião Bocalom. Em sua fala, o parlamentar lamentou a falta de gestão do Poder Público e afirmou que é preocupante a falta de planejamento da Prefeitura de Rio Branco.

Neném citou, por exemplo, que as gestões anteriores de Marcus Alexandre e Socorro Neri pelo menos apresentavam um organograma a cada ano à Casa Legislativa para a recuperação de ruas na capital, mas que isso ainda não foi feito pela atual gestão .

“Vai chegar uma hora que todo mundo vai explodir. Seis meses já se passaram, seis meses com um orçamento redondinho só para dar continuidade no trabalho e sem ter do que reclamar. Nós vamos passar um ano sem nada, com o nosso município jogado às traças, temos mais dois meses e meio de verão e a programação não chega. Não tem programação! O Jarude cobrava isso nas gestões anteriores e isso não tem agora. Isso é uma grande tragédia do Tião Bocalom dizendo que traria um monte de benefícios para a população e nesses primeiros seis meses está em declínio total por falta de gestão. Esses dois meses de verão vão passar e as coisas irão piorar”, afirmou.

Com informações Ac24horas

Publicidade

Facebook

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais Lidas