Connect with us

Rio Branco, Acre,

 

Destaque

Acre é reconhecido internacionalmente pela OIE como Zona Livre de Aftosa Sem Vacinação

Publicado

on

O Acre recebeu nesta quinta-feira, 27, o inédito certificado de Zona Livre de Febre Aftosa Sem Vacinação com Reconhecimento Internacional, chancelado pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE). O anúncio realizado pelo governador Gladson Cameli em coletiva de imprensa nesta manhã foi comemorado por este que é um dos setores do agronegócio mais importantes do estado.

O território acreano possui, aproximadamente, 3,5 milhões de bovinos que geram, anualmente, renda de R$ 1,5 bilhão. Há 14 anos, o estado era reconhecido internacionalmente pela OIE como Zona Livre de Aftosa com Vacinação. Mas desde novembro de 2019, a aplicação da vacina contra a doença deixou de ser obrigatória após uma série de medidas adotadas pelo Estado em parceria com o governo federal.

Para chegar a este resultado, o governo do Estado contratou novos veterinários, técnicos, ofereceu treinamento para toda equipe, adquiriu novos equipamentos e reformou todas as unidades do Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal (Idaf) em parceria com o Fundo de Desenvolvimento da Pecuária do Acre (Fundepec).

“Desde que eu assumi, eu fiz um compromisso de unir o estado, unir pessoas, independente das cores partidárias e ideológicas, com a boa gestão do dinheiro público,  valorizando o que é do povo. Quem ganha hoje são os acreanos, que viram uma página da história do estado. São oportunidades de negócios, de emprego, de renda, de lucro a um dos setores mais fortes do Acre. Porque fazer o agronegócio com responsabilidade ambiental é o que vai nos fazer progredir”, destacou o governador Gladson Cameli ao lembrar ainda a aquisição de novas máquinas pesadas para programas de fomento ao setor e a recuperação de ramais em todo o estado.

Agora, com essa certificação, o Acre abre mercados internacionais importantes para os seus  produtos de origem bovina, que passa a ter sua comercialização e exportação liberadas para praticamente todas as regiões do mundo, o que fortalece ainda mais o agronegócio e contribui para o desenvolvimento econômico.

Para o presidente do Idaf, José Francisco Thum: “O Acre hoje com esse selo internacional tem aberto uma série de mercados inéditos pelo mundo. Podemos colocar nossa carne dentro dos Estados Unidos, Europa, Japão e tantos outros. Mas o produtor precisará manter os cuidados animais, a cada seis meses fazer sua declaração de rebanho para o controle e notificar qualquer anormalidade sanitária ao Idaf”.

O governador Gladson Cameli ainda agradeceu a todos que estiveram envolvidos neste trabalho, desde os servidores do Idaf, os produtores rurais e suas organizações, até o próprio presidente Jair Bolsonaro, a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Tereza Cristina Dias, e toda a bancada federal Acre.

O superintendente do Mapa no Acre, Fernando Bortoloso, reforçou que este é um trabalho conjunto agora reconhecido pelo mundo inteiro. “O Ministério segue responsável por realizar as auditorias e supervisões no Idaf com o intuito de manter as conformidades das diretrizes da própria OIE. E acreditamos que essa é uma vitória gigantesca para o agronegócio do Acre”.

Publicidade

Facebook

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais Lidas