Connect with us

Rio Branco, Acre,

 

Destaque

Frente fria no Acre pode aumentar número de pacientes com doenças respiratórias

Publicado

on

A chegada da primeira friagem no Acre em 2021 tem uma preocupação a mais. É que as temperaturas mais baixas costumam facilitar a disseminação dos vírus causadores das infecções.

Por isso, é comum estarmos mais suscetíveis a gripes e resfriados em tempos de friagem. A situação se torna mais grave agora por conta da pandemia da Covid-19.

Dois motivos preocupam as autoridades de saúde. Uma delas é a confusão entre os sintomas, já que semelhantes os sintomas entre a Covid-19, uma gripe ou resfriado.

Uma outra preocupação é em relação à procura por atendimento médico nas unidades de saúde por conta de problemas respiratórios. Depois de meses trabalhando no limite, inclusive com a necessidade de encaminhar pacientes para Manaus por conta do colapso no sistema de saúde, a saúde pública do Acre tem vagas de sobras nas últimas semanas, tanto de UTI, quanto de leitos clínicos.

No boletim divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde nesta quinta-feira, 6, o governo informa que existem 31 leitos de UTI desocupados, com uma taxa de ocupação de pouco mais de 62%. Já a taxa de ocupação de leitos clínicos não chega nem a 40%.

A orientação para quem sentir sintomas é evitar contato com outras pessoas. Vale lembrar que a principal diferença da Covid para gripes e resfriados é a dificuldade em respirar. No Brasil, de acordo com o Ministério da Saúde, as pessoas não devem procurar unidade de saúde se tiverem apenas tosse ou coriza.

Fonte: Ac24horas

Publicidade

Facebook

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais Lidas