Connect with us

Rio Branco, Acre,

 

Gina Menezes

A antecipação da disputa para 2022 modifica o cenário político atual, analisa colunista

Coluna da Gina

Publicado

on

Se cristalizou

Se cristalizou o racha entre o senador Sérgio Petecão e o governador Gladson Cameli. Ambos serão candidatos ao governo em 2021. As farpas trocadas já não se podem esconder sob o véu da civilidade.

Indicados de Petecão serão exonerados

Petecão esteja preparado, pois seus indicados serão um a um exonerados do governo Gladson. Aliás, esta atitude de Cameli em exonerar os indicados de Petecão faz sentido, pois não há motivos para agradar quem se colocou contra ele.

Plano B

O grupo de Petecão no governo está com os dias contados e é melhor o senador ir pensando em um plano B.

Estranho

Foi no mínimo estranho a foto de Bocalom e Gladson abraçados na sede do PP no ato em que marcou a volta do governador ao partido.

De revirar estômagos

Gladson foi duramente criticado pelo PP por não ter apoiado a candidatura de Bocalom. Abandonou o colega de partido e a própria sigla para abraçar a candidatura da socialista Socorro Neri e agora posam como se nada tivesse acontecido. É a dinâmica da política de revirar qualquer estômago.

Bocalom apoiará o colega de partido ou Petecão?

Por falar em Bocalom, o prefeito de Rio Branco tem um compromisso com o senador Sérgio Petecão para apoiá-lo na disputa pelo governo em 2022. O PP cobrará fidelidade partidária dele para apoiar Gladson que é do mesmo partido?

MDB

Quem segue crescendo e conquistando espaços no governo Cameli é o MDB e seu eterno oportunismo.

Bocalom mal avaliado

O prefeito de Rio Branco, Tião Bocalom, ficou muito mal avaliado nos seus primeiros 100 dias de governo. Não era para menos, pois o prefeito e sua equipe fizeram uma trapalhada em cima da outra até aqui.

Bom dia a todos

Publicidade

Facebook

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais Lidas