Connect with us

Rio Branco, Acre,

 

Política

“Queremos evitar uma catástrofe no Acre”, diz Gladson sobre toque de restrição

Redação Folha do Acre

Publicado

on

O governador do Acre, Gladson Cameli, falou sobre o decreto de toque de restrição no Acre que impede a circulação de pessoas na rua das 22h às 5h e que começa a valer na sexta-feira (26).

Gladson Cameli divulgou um vídeo nesta quinta, 25, explicando o que motivou a implementação da medida. Ele conta que a medida visa evitar uma catástrofe no estado.

“Quero todos vivos e bem. Por isso, como mais uma medida para diminuir a proliferação do vírus, faremos toque de restrição a partir de sexta-feira”, afirma.

A nova medida vai vigorar até que os índices de contaminação do vírus voltem a ficar sob controle da saúde pública. “Anteciparemos o pagamento dos salários dos servidores públicos estaduais para o dia 29 e revogaremos o feriado de 1° de abril para que todos possam se programar às atividades necessárias”, completou Cameli.

O governador ressalta que, se necessário for sair de casa, o cidadão deverá seguir os protocolos de saúde é usar máscara, usar álcool em gel e evitar aglomeração.

“Esse é um pedidos não só para a sociedade civil, mas aos prefeitos dos 22 municípios acreanos. Nos ajudem a manter as pessoas vivas. Só existe uma solução para a economia e ela se chama vacinação em massa”, ressaltou.

Ele afirma que quando a maioria das pessoas estiver vacinada, o Acre poderá voltar com todas as atividades. “É hora de pensar menos no “eu” e mais em “nós”. Os desafios que teremos pela frente serão vencidos se estivermos juntos pela vida, pela economia e principalmente por você”, disse o governador.

O toque de restrição valerá para todos os dias da semana. Das 22h às 5h da manhã estará proibida a circulação de pessoas. As medidas restritivas já aplicadas durante os fins de semana permanecem.

“O governo também perde com a restrição das atividades, mas precisamos pensar no coletivo. Trabalhamos para que nem você e nem mais ninguém que você ama sofra com essa doença que tem afetado muitas famílias”, finalizou Cameli.

Com informações Ac24horas

Publicidade

Facebook

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais Lidas