Connect with us

Rio Branco, Acre,

 

Polícia

Garis acusam secretário de Bocalom de chamar o Bope para agredi-los: ‘Não somos bandidos’

Gina Menezes

Publicado

on

Os garis de Rio Branco que protestam contra o atraso de 3 meses de pagamento acusam o secretário de Zeladoria, Joabe Lira, de não querer dialogar com eles e de ter chamado a Polícia Militar, incluindo o Batalhão de Operações Policiais (BOPE), para combater o que não passava de um protesto pacífico.

Um dos garis, R. S, mostra o resultado da agressão a cacetete que sofreu, além do gás lacrimogêneo jogado contra os trabalhadores.

“O seu Joabe não apenas não quis conversar com a gente como também chamou a polícia como se fôssemos bandidos. Somos de bem e só queremos receber”, diz.

Joabe Lira segue terceirizando as responsabilidades e diz que o problema é das empresas que prestam serviço que não têm certidão. Questionado se esse assunto não foi detectado na transição de governo, Joabe foi evasivo. “Tivemos uma eleição atípica”, diz.

Publicidade

Facebook

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais Lidas