Connect with us

Rio Branco, Acre,

 

Política

Redução do Auxílio Emergencial divide bancada federal do Acre

Redação Folha do Acre

Publicado

on

A Câmara dos Deputados aprovou na madrugada desta quarta-feira (10), em primeiro turno, o texto-base da proposta de emenda à Constituição (PEC) que viabiliza a retomada do auxílio emergencial e prevê mecanismos em caso de descumprimento do teto de gastos, a chamada PEC Emergencial. Foram 341 votos a favor, 121 contrários e dez abstenções.

A votação dividiu a bancada federal do Acre. Os deputados Leo de Brito (PT), Jesus Sérgio (PDT) e Perpétua Almeida (PCdoB) votaram contra a proposta do governo federal que reduz o valor do auxílio emergencial de R$ 600 para R$ 250 e corta pela metade o número de beneficiados pelo programa.

“Eu votei contra a redução do auxílio emergencial, porque defendo o valor de R$ 600 e o governo propõe apenas R$ 250. Votei contra cortar pela metade o número de pessoas que vão receber o benefício. E votei contra o desmonte do serviço público”, afirmou Perpétua Almeida.

O pagamento do novo auxílio emergencial será feito em 4 parcelas de R$ 250 com um número menor de beneficiários. A proposta fica bem distante do projeto original de R$ 600 aprovado pelo Congresso em 2020.

Em contrapartida, votaram a favor da redução do auxílio emergencial os deputados acreanos: Alan Rick (DEM/AC), Dra. Vanda Milani (SD/AC), Flaviano Melo (MDB/AC), Jéssica Sales (MDB/AC) e Mara Rocha (PSDB/AC).

A matéria precisa ser aprovada ainda em 2º Turno. A sessão deliberativa já está acontecendo em Brasília. Os deputados vão analisar os destaques, propostas qye visam modificar o conteúdo original da PEC.

Com informações Juruá em Tempo

Publicidade

Facebook

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais Lidas