Connect with us

Rio Branco, Acre,

 

Polícia

Homicida comparsa de “Diabão do “CV” é preso à caminho de festa da facção em Rio Branco

Redação Folha do Acre

Publicado

on

O homicida de alta periculosidade, Matlisson Malzone Caetano de Freitas, de 18 anos, vulgo “19”, foi preso na noite desta quarta-feira (3), na rua Floriano Peixoto, no bairro da Base, em Rio Branco. A prisão aconteceu no momento em que o acusado estava indo para uma festa com outros membros do Comando Vermelho.

Matlisson tinha um mandado de prisão em aberto que foi cumprido por agentes da Delegacia de Homicídios e Proteção (DHPP). Segundo as investigações da DHPP, o jovem era companheiro do finado Valdivino Marques, o vulgo “Diabão do CV”, que já tinha executado 12 pessoas. Diabão morreu em confronto com a Polícia Militar na tarde do dia 5 de janeiro na rua Boa União, no bairro Boa União, na região da Baixada da Sobral.

A parceria de “19” com o “Diabão” já era de longas datas. Ambos eram moradores do bairro Ayrton Senna e faziam parte de uma facção criminosa que “dominava” a região. Segundo a polícia, os jovens tinham ‘personalidades bastante parecidas e com mesmo instinto e determinação de matar’.

Segundo informações da polícia, “19” e “Diabão” executaram o jovem Lougan Tayson Rodrigues, de 21 anos, em um apartamento na rua Jatobá, no bairro Ayrton Senna.

Lougan estava dentro do apartamento com amigos, quando “19” e “Diabão” chegaram no local e efetuaram dois disparos de arma de fogo contra a vítima, que foi atingida no abdômen. Após uma semana internado no pronto-socorro, Lougan não resistiu aos ferimentos e morreu.

A segunda vítima da dupla foi o jovem Saulo Isaías de Pinho, de 19 anos. O crime ocorreu na rua Raimundo Melo, no bairro Ayrton Senna.

Segundo informações da Polícia Militar, Saulo estava na companhia de outro amigo tomando tereré na frente de uma distribuidora, quando foi surpreendido por quatro criminosos que estava em um carro de cor preto. Os bandidos efetuaram 5 disparos de arma de fogo contra a cabeça, rosto, perna, braço e tórax da vítima. O amigo do jovem saiu ileso. Saulo morreu minutos após dar entrada no pronto-socorro. O corpo foi levado ao Instituto Médico Legal (IML).

A terceira vítima foi o idoso Valmir Procópio, de 67 anos, que foi morto a tiros em uma distribuidora de bebidas na rua Diamantina, no bairro Cidade Nova, no Segundo Distrito.

O idoso estava com o filho e o neto bebendo na frente da distribuidora, quando homens que estavam armados e em um carro de cor prata efetuaram vários disparos em direção das vítimas.

Contilnet

Publicidade

Facebook

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais Lidas