Connect with us

Rio Branco, Acre,

 

Política

Diretor do Into rebate Petecão e nega existência de “sala da morte” no hospital de campanha

Redação Folha do Acre

Publicado

on

O diretor técnico do Into, médico Osvaldo Leal, divulgou nota rebatendo a declaração do senador Sérgio Petecão que chamou a sala vermelha do hospital de campanha do Acre de “sala da morte”.

Petecão deu a declaração após perder dois assessores para a Covid-19. Leal afirma que o assessor de Petecão conhecido como Doca recebeu todos os atendimentos possíveis no Into.

Osvaldo Leal afirma ainda que a chamada sala vermelha dispõe de todos os equipamentos e assistência ofertados em um leito de UTI, destinada a manter a vida do paciente enquanto é providenciada a transferência.

Confira a nota:

Nota de Esclarecimento

O paciente R. N. S. L., de 58 anos, foi admitido no Pronto Atendimento do Into, em Rio Branco, no dia 21 de fevereiro, às 11h48, após ter sido encaminhado do Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco (Huerb), com saturação de O2 de 86% e 40% de comprometimento pulmonar.

Com sintomas de Covid-19 há oito dias, o paciente estava em tratamento domiciliar, sem melhora.

Naquele mesmo domingo, 21 de fevereiro, foi internado no Hospital de Campanha do Into, iniciando tratamento com O2 15l/mim em máscara-reservatório, ventilação não invasiva (VNI) e tratamento medicamentoso de suporte.

Evoluiu com piora do quadro, sendo indicado no dia 2 de março procedimento de intubação orotraqueal (IOT), em sala vermelha, com suporte de ventilação e monitoramento, sendo-lhe solicitada vaga de UTI.

Na quarta-feira, dos 26 leitos existente de UTI no Into, 24 (92,3%) estavam ocupados. Dos 90 leitos clínicos existentes, 72 (80%) estavam ocupados, conforme dados do boletim de Acompanhamento da Ocupação de Leitos em decorrência da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG).

Importante destacar que a chamada sala vermelha dispõe de todos os equipamentos e assistência ofertados em um leito de UTI, destinada a manter a vida do paciente enquanto é providenciada a transferência.

Após a intubação, manteve instabilidade hemodinâmica e no início da noite de quarta-feira, 3, teve parada cardiorrespiratória (PCR) após broncoespasmo severo não revertido com os protocolos de broncoespasmo e ressuscitação cardiopulmonar.

O óbito foi constatado às 19h10 de quarta-feira.

Rio Branco-AC, 4 de março de 2021.

Dr. Osvaldo Leal
Diretor Técnico do Into Acre

Publicidade

Facebook

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais Lidas