Connect with us

Rio Branco, Acre,

 

Gina Menezes

Marfisa precisa dizer quais veículos de comunicação estão chantageando Bocalom ou cairá no descrédito, diz jornalista

Coluna da Gina

Publicado

on

Marfisa Galvão e sua grave acusação

A vice-prefeita de Rio Branco, Marfisa Galvão (PSD), fez uma acusação gravíssima e que agora precisa prová-la ou cairá no descrédito.

Colocou todos sob suspeita

Ao dizer que as críticas feitas a Bocalom são feitas por veículos de comunicação para denegrir a imagem do prefeito por ele não ceder a chantagens, Marfisa coloca todos veículos e jornalistas sob suspeição de chantagearem a atual gestão.

Ou diz quem são os chantagistas ou cairá em descrédito

O que foi postado por Marfisa é grave. Ou ela dá ‘nome aos bois’, diz quem são os que estão chantageando e porque, ou corre o sério risco de cair no descaso como muitos políticos falastrões sem compromisso nem com a própria palavra. Vale lembrar que a quem acusa cabe o ônus da prova.

Em nome da transparência

Vivemos em uma época de extrema transparência e não dá mais para jogar lama sob o nome das pessoas sem provas ou sequer evidências.

Tem que ‘separar alhos de bugalhos’, dona Marfisa

Criticar a gestão de A ou B não significa chantagem, tampouco, quando a prefeitura executa verba de mídia significa que o veículo de comunicação deverá ficar de joelhos para a gestão. O que eles pagam e quando pagam é para divulgar as atividades da prefeitura, longe de personificar isso na pessoa do prefeito ou vice, pois configura crime, pois se dona Marfisa não sabe a impessoalidade é um dos princípios da administração pública.

Um pouco de leitura sobre administração ajudaria muito

A vice-prefeita precisa fazer um pouco mais uso de leitura para saber que mesmo que divulgássemos as atividades da prefeitura como publicidade não implicaria em isentar ela ou Bocalom de críticas, pois eles não são a gestão, estão gestores e, portanto, passíveis de críticas.

Briga entre Mazinho e Gladson é insuflada por interesses de terceiros

Tem gente que gosta de insuflar uma suposta rixa entre o prefeito de Sena Madureira, Mazinho Serafim, e o governador Gladson Cameli. Nem com Sena Madureira debaixo d’água a turma do ‘quanto pior melhor’ deixa de insuflar uma briga entre os dois.

Sena Madureira

Quem ganha em uma briga entre Mazinho e Cameli? Ao que conste quem perde é a população. Os dois precisam e devem manter o respeito mútuo para garantir ajuda para Sena Madureira que estará destruída após a enchente.

Precisam ser maduros

Mazinho Serafim e Gladson Cameli precisam ser maduros e inteligentes o suficiente para entenderem que há um grupo com interesses políticos interessado em uma briga entre eles.

Assis Brasil

O prefeito de Assis Brasil, Jerry Correia, vive uma situação dificílima como gestor, afinal de contas essa crise migratória na porta da cidade é para tirar a paz de qualquer um.

Bocalom e a síndrome de deputado federal

Voltando a falar na gestão de Rio Branco, o prefeito Tião Bocalom anda com síndrome de deputado federal para gostar tanto de andar por Brasília em busca de recursos. Se era isso que ele queria, ficar indo à capital federal em busca de recursos independente das crises da cidade, ele que se candidatasse a deputado federal.

Bocalom não quer ficar em Rio Branco nem quando parece que as pragas do Egito chegaram

Temos uma bancada federal em Brasília com a qual Bocalom pode conversar a qualquer hora em busca de recursos. Não faz muito sentido ele deixar Rio Branco quando parece que as 10 pragas do Egito se abateram sobre a cidade.

Bom dia a todos

Publicidade

Facebook

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais Lidas