Connect with us

Rio Branco, Acre,

 

Polícia

Forças de segurança do Peru reforçam vigilância na Ponte da Amizade, em Assis Brasil

Redação Folha do Acre

Publicado

on

Após os imigrantes ameaçarem passar a força pela Ponte da Amizade que liga os países do Peru ao Brasil, através do Acre, o governo do país vizinho reforçou a segurança no intuito de impedir qualquer avanço por parte dos imigrantes.

O clima é considerado tenso no local, uma vez que os imigrantes querem uma passagem pelo País, para poder chegar em seus respectivos países de origem. A grande maioria é de nacionalidade haitiana, sendo que foi noticiado ter outras nacionalidades como indianos e paquistaneses.

Uma das grandes preocupação por parte do prefeito do município de Assis Brasil, é a superlotação desses imigrantes na cidade. Desde o anuncio de fechamento das fronteiras por parte do Peru e Bolívia para estrangeiros, o número ultrapassa os 200 abrigados em uma escola e pelas ruas.

O município de Assis Brasil tem pouco mais de 7 mil habitantes, sendo a maioria de indígenas. O crescimento de pessoas infectadas pelo novo coronavirus, já classificou como mais contaminados, proporcionalmente, pelo covid-19 no estado do Acre.

Negociações com o Peru

O prefeito está em negociação com as autoridades peruanas e espera autorização para que eles possam ingressar no país.

“Eles estão sensíveis à situação. Há uma possibilidade de eles permitirem o ingresso. O governador de Madre de Dios está tentando autorização do governo federal peruano. Vão fazer uma triagem nesse grupo, testar todos eles para a Covid. Mas a crise vai além disso, mesmo que as autoridades permitam o ingresso desses imigrantes, amanhã, depois, nós teremos novamente esse número aqui no município de Assis Brasil”, desabafou.

A prefeitura diz que continua dando assistência aos imigrantes que estão acampados na ponte. “Estamos levando, alimentação, água, tentando fazer a locação de tendas, para que essas pessoas possam se livrar da chuva, já que elas estão dispostas a ficar ali o tempo que for necessário para entrar no Peru”, diz o prefeito.

Até o momento não se tem notícias de um comunicado oficial por parte das autoridades peruanas sobre o caso.

Informações O Alto Acre

Publicidade

Facebook

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais Lidas