Connect with us

Rio Branco, Acre,

 

Política

Diretor administrativo do Into tomou vacina anticovid antes que alguns médicos e enfermeiros

Gina Menezes

Publicado

on

A reportagem da Folha do Acre entrevistou a secretária-adjunta de Saúde do Acre, Paula Mariano, que confirmou que Keko Monte, vacinado contra a Covid-19 no primeiro lote, não é médico e nem enfermeiro, ele é gerente administrativo do Into.

Questionada por que alguns médicos ainda não foram vacinados e um gerente administrativo já foi imunizado, Paula confirma que falta muita gente ser vacinada, mas no caso do Into, por ser hospital de referência, a imunização foi para todos.

“Tem muitos médicos que ainda não foram imunizados, eu sou uma, mas o Keko trabalha no Into como diretor adminstrativo”, diz.

A reportagem da Folha do Acre já recebeu outras denúncias que a chamada linha de frente, formada por profissionais da saúde, estariam perdendo a vez de serem imunizados para outros servidores que a priori não deveriam ser os primeiros.

Casos semelhantes já ocorreram em outros locais do Brasil e resultaram em sumária demissão. O servidor público, Laureno Lemos, foi demitido pela prefeitura de Castanhal do cargo de diretor administrativo do hospital do município, localizado no nordeste do Pará no dia 20 de janeiro.

A demissão ocorreu após ele ter postado em rede social uma foto recebendo a vacina contra a Covid-19, sem estar no grupo prioritário, segundo a prefeitura. O caso chamou atenção nas redes sociais e gerou revolta de internautas, já que Laureno era publicamente contra a Coronavac e condenava a vacinação, por isso não a tomaria.

Publicidade

Facebook

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais Lidas