Connect with us

Rio Branco, Acre,

 

Polícia

Professor morre vítima de covid após uma semana internado em UTI no Acre

Redação Folha do Acre

Publicado

on

Professor foi infectado pela doença há pouco mais de uma semana e internado no dia 14 de janeiro. Dois dias depois ele foi levado para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e faleceu.

Um homem de sorriso largo e sempre alegre. É assim que a família do professor de Cruzeiro do Sul, no interior do Acre, Danilo de Souza, de 37 anos, vai recordar dele. O professor morreu com Covid-19, no final da tarde dessa quarta-feira (20), no Hospital de Campanha do Juruá.

O professor foi infectado pela doença há pouco mais de uma semana, e foi internado no dia 14 de janeiro, dois dias depois ele foi levado para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI), no dia 16.

A esposa dele, Adriana Oliveira, contou que Souza tinha comorbidades, era hipertenso, tinha bronquite crônica e começou a sentir os sintomas no dia 10, e no dia seguinte teve muita febre e foi ao hospital, mas voltou para casa depois de ser medicado. Dos dias depois, já no dia 14, ele ficou internado e o quadro começou a piorar.

“Ele dizia que eu era o porto seguro dele. Danilo era um excelente pai, um homem maravilhoso, não tenho nem palavras para descrever. Era uma pessoa que não guardava mágoa de ninguém. Sempre alegre, com o sorrisão”, chorou ao relembrar.

O Núcleo da Secretaria Estadual da Educação, Cultura e Esportes de Cruzeiro do Sul publicou nota lamentando a morte do professor.

Souza e Adriana eram casados há 10 anos. Ele também deixa duas filhas de outro relacionamento. Ela conta que tinha medo que ele fosse entubado porque tinha ansiedade e síndrome do pânico e ela temia que o quadro dele agravasse por conta disso.

“É um pedaço de mim. Ele tinha um irmão gêmeo que faleceu há 21 anos, então, só posso pensar que ele está em um lugar em que ele não está sofrendo, mas tem hora que bate o desespero, e choro, só Deus para dar o consolo. E o que mais dói é não poder velar e não poder se despedir e dar o último adeus”, chorou.

Adriana disse que Souza sempre foi um homem de muita fé e devoto, todos os dias fazia suas orações, ouvia louvores e sempre foi ativo na igreja católica.

Publicidade

Facebook

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais Lidas