Connect with us

Rio Branco, Acre,

 

Política

Jenilson pede cursos superiores para municípios isolados e destina emendas em parceria com UFAC

Avatar

Publicado

on

O deputado estadual, Jenilson Leite, esteve reunido com a reitora da Universidade Federal do Acre, Guida Aquino, para tratar sobre a emenda impositiva que será destinada para a implementação e estruturação de cursos de graduação na modalidade de ensino a distância nos municípios de Santa Rosa do Purus, Jordão, Porto Walter, Marechal Thaumaturgo.

Também estiveram presentes na reunião a pró-reitora de Graduação, Ednaceli Damasceno; o diretor do Núcleo de Interiorização e Educação a Distância (Niead), Sandro Ricardo Pinto da Silva e a pesquisadora da Ufac, Suely Melo.

A emenda alocada pelo deputado servirá para o levantamento de um diagnóstico de cada município e aquisição e instalação de equipamentos necessários para a realização dos cursos. Atualmente a Universidade tem regulamentada em ensino EaD os cursos de licenciatura em Física e Matemática.

Para o deputado Jenilson, os municípios isolados vivem essa carência de perspectiva de formação, “Eu ando em muitos municípios e vejo que uma universidade presente, com cursos, faz muita diferença e isso é perceptível em cidades que já existem cursos de interiorização da Ufac”.

O parlamentar ainda acrescentou que o comprometimento e a qualidade de ensino da Ufac não pode ser comparado com as faculdade que chegam a essas localidade, mas deixam muita desejar.

Segundo a reitora Guida Aquino, a Universidade Federal do Acre, tem um longo histórico de interiorização nos últimos 40 anos, “Nossa instituição carrega essa marca de qualidade nas 4 décadas de interiorização e quando temos um parlamentar preocupado com a educação, nos deixa muito feliz”.

“Quando levamos um curso de graduação para os municípios, é muitas vezes a primeira oportunidade do primeiro membro de uma família ter um diploma e ficamos muito muito emocionados quando chega a hora da formatura, pois educação é desenvolvimento”, acrescentou Guida.

“Os municípios isolados têm um baixo Índice de Desenvolvimento Humano e para uma cidade se desenvolver e necessário investir em Educação, isso amplia os horizontes dos cidadãos, dando-lhes maturidade intelectual, e consequentemente melhora a qualidade no trabalho e na geração de renda, rompendo dessa forma os ciclos de pobreza e de desigualdade social. Não mediremos esforços para implementarmos esses cursos no menor espaço de tempo possível”, afirmou a pesquisadora e membro da comissão responsável pela elaboração da proposta dos cursos de EAD para os Municípios de Baixo IDH, conforme Portaria/UFAC n° 2530/2019, Suely Melo

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Facebook

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais Lidas