Connect with us

Rio Branco, Acre,

 

Destaque

Com pistas de pouso em obras, cidades isoladas do AC vão transferir pacientes do TFD de helicóptero

Kenedi Rodigues

Publicado

on

Helicóptero Harpia 4 e seis profissionais da Sejusp estão em Cruzeiro do Sul para atender emergências das cidades de Porto Walter e Marechal Thaumaturgo, que estão com as pistas de pouso interditadas pela Anac desde dezembro de 2020.

Com as pistas de pouso interditadas pela Agência Nacional de Aviação (Anac) desde dezembro de 2020, as cidades de Porto Walter e Marechal Thaumaturgo, no interior do Acre, contam agora com o helicóptero Harpia 4 e uma equipe de seis profissionais da Secretaria de Estado da Justiça e Segurança Pública (Sejusp) para os atendimentos emergenciais de saúde e segurança.

Dentre esses atendimentos estão as transferências do Tratamento Fora de Domicílio (TFD) de pacientes dessas duas cidades isoladas. A gerência administrativa do TFD no Vale do Juruá explicou que essas transferências eram feitas com uma aeronave, mesmo durante a pandemia. Mas, com a interdição dos aeródromos, os serviços só podem ser realizados agora com o helicóptero, que tem a autorização de pouso em caso de urgências e emergências.

“As aeronaves estavam indo buscar os pacientes em Porto Walter e Marechal Thaumaturgo normalmente. O governador disponibilizou o helicóptero para ficar em Cruzeiro do Sul e fazer o deslocamento dos pacientes”, explicou a gerente administrativa do TFD na Região do Vale do Juruá, Manuela Cameli.

Interdição de pistas

A Anac determinou a suspensão de voos para as cidades devido às más condições das pistas de pouso. As cidades são isoladas com acesso apenas por barco ou avião. Na época, a agência destacou que problemas encontrados nas pistas ofereciam ‘risco potencial às operações aéreas’.

O helicóptero de apoio foi encaminhado para Cruzeiro do Sul, também no interior, na sexta-feira (8) e deve ficar na região por 90 dias, prazo que devem ser concluídas as obras de manutenção das pistas. Também na sexta, o governo assinou a ordem de serviço no valor de R$ 4 para os serviços.

O Departamento de Estradas de Rodagem, Infraestrutura Hidroviária e Aeroportuária do Acre (Deracre) destacou, logo após o envio da aeronave, que já iniciou parte da manutenção, como roçagem e construção das cercas ao redor das pistas de pouso.

G1 AC

Publicidade

Facebook

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais Lidas