Connect with us

Rio Branco, Acre,

 

Polícia

Acusado de matar caseiro na chácara da família do senador Petecão vira réu

Redação Folha do Acre

Publicado

on

Homem foi preso em julho deste ano um mês após o crime e foi denunciado por latrocínio. Corpo de Argemiro Farias, de 73 anos, foi achado em estado avançado de decomposição na chácara da família Petecão, na BR-364, em Rio Branco.

A Justiça recebeu denúncia contra Mauricelio Gomes Pereira, que passa a ser réu no processo sobre a morte do idoso Argemiro de Figueira de Farias, de 73 anos, em junho deste ano.

O corpo do idoso foi encontrado já em estado de decomposição no dia 25 de junho dentro da chácara da família do senador Sérgio Petecão e da vereadora Lene Petecão, ambos do PSD-AC. Farias era amigo da família Petecão e morava há muitos anos na chácara, que fica na BR-364, na saída de Rio Branco.

Vizinhos sentiram falta do idoso, pularam a parte de trás da propriedade e acharam o corpo próximo da piscina. A casa onde Farias vivia estava revirada com todos os móveis e pertences fora do lugar.

Conforme a denúncia do Ministério Público do Acre (MP-AC), o crime ocorreu entre os dias 19 e 20 de junho de 2020, porém, o corpo da vítima só foi achado no dia 25 daquele mês. O acusado, usando de violência e grave ameaça, roubou duas armas de fogo e uma roçadeira da vítima e acabou matando o idoso.

Pereira foi denunciado pelo crime de latrocínio. A denúncia foi aceita pelo juiz Clovis Lodi, da Vara de Delitos de Roubo e Extorsão.

No último dia 17 de novembro, o defensor público Michael Marinho Pereira informou no processo que não conseguiu contato com o réu para fazer a defesa prévia dele e que, portanto, vai deixar para entrar no mérito dos fatos no decorrer do processo.

O acusado foi preso um mês depois do crime na Vila Santa Cecília, região do Segundo Distrito de Rio Branco. A prisão do suspeito foi feita após investigação da Delegacia Especializada de Combate a Roubos e Extorsões (Decore).

Pereira estava foragido do sistema penitenciário desde o ano 2016. De acordo com a polícia, ele é condenado pelo crime de estupro de vulnerável ocorrido no ano de 2009, em que a vítima foi uma criança de 12 anos.

G1

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Facebook

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais Lidas