Connect with us

Rio Branco, Acre,

 

Opinião

Em uma cidade que falta tudo, debate gira em torno de banheiros da Ufac e ideologia de gêneros

Gina Menezes

Publicado

on

No Brasil, o saneamento básico é um direito assegurado pela Constituição e definido pela Lei nº 11.445/2007 como o conjunto dos serviços, infraestrutura e instalações operacionais de abastecimento de água, esgotamento sanitário, limpeza urbana, drenagem urbana, manejos de resíduos sólidos e de águas pluviais. Em Rio Branco, até mesmo em épocas de eleições, é tratado como um assunto de terceira categoria e relegado ao esquecimento nos debates eleitorais onde os candidatos deveriam apresentar propostas factuais.

Em um debate televiso acontecido na noite de sábado (7), os candidatos preferiram mudar o foco dos debates para dentro dos banheiros da Universidade Federal do Acre (UFAC), onde seriam usados de forma unissex, implantando assim o início da ideologia de gênero. De um segundo para o outro os banheiros da UFAC viraram o cavalo de batalha, o assunto mais importante e todo o resto que deveria ser fundamental para a discussão sobre o futuro de Rio Branco virou perfumaria. Lamentavelmente esqueceram que o Joãozinho, de 5 anos, que mora no Ayrton Sena, nunca teve um banheiro dentro de casa, não conhece uma descarga e faz suas necessidades no fundo da casa, colocando em risco a própria saúde e dos outros. A exemplo de João, temos centenas de outras pessoas nas mesmas condições, mas não foi sobre isso que foi travado do debate de sábado. Infelizmente se fixaram nos banheiros da UFAC, esquecendo-se, a maioria, que banheiro interno com tubulação adequada e higiene é artigo de luxo por estas terras.

No ranking das 100 maiores cidades de 2020, Rio Branco aparece na 84ª posição, subindo 6 posições, já que no ranking de 2019, ocupou a 93ª posição. Aparece, portanto, dentre os 20 piores municípios do ranking juntamente com mais seis cidades da região Norte:  Belém (95ª), Manaus (96ª), Santarém (97ª), Porto Velho (98ª), Macapá (99ª) e Ananindeua (100ª).

Importante ressaltar que Rio Branco ficou na frente da grande maioria das capitais da região Norte, com exceção de Boa Vista (38ª). A cidade de Rio Branco pelos critérios utilizados pelo Trata Brasil, no indicador Nota Total, cujo valor máximo é 10, foi reprovada e alcançou, simplesmente, a nota 3,71.

No afã de atacar uns aos outros os candidatos se esquecem de propostas reais, possíveis de serem postas em prática. Poucos foram os ali que falaram de propostas e infelizmente os que falaram se perderam todos juntos, nos banheiros unisexes da Ufac.

Não sei quem ganhou o debate, mas sei quem perdeu: quem assistiu, mas quem sofreu mesmo foi o tradutor de libras para traduzir tanta bobagens, repetições, provocações de quinta e lugares comuns.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Facebook

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais Lidas