Connect with us

Rio Branco, Acre,

 

Esportes

Goleiro Bruno ganha mais 30 dias da Justiça para jogar e treinar sem tornozeleira

Redação Folha do Acre

Publicado

on

O primeiro prazo, de 30 dias, para que o goleiro Bruno Fernandes, do Rio Branco, possa jogar sem tornozeleira eletrônica venceu. Para que o atleta tenha condições de continuar treinando e jogando sem ter que usar o equipamento, o departamento jurídico do Rio Branco entrou na justiça com um pedido de prorrogação da autorização.

O pedido foi deferido pelo juiz Hugo Barbosa Torquatro Ferreira. Com a decisão, o goleiro, condenado há mais de 20 anos pelo assassinato da modelo Eliza Samúdio, pode continuar a treinar e jogar no Campeonato Brasileiro da Série D, tanto nos jogos realizados em Rio Branco, como nos outros estados.

Na decisão, o juiz ressalta que o atleta, que goza da progressão de pena ao semiaberto, deve usar a tornozeleira eletrônica quando não estiver trabalhando.

Com informações do Ac24horas

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Facebook

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais Lidas