Connect with us

Rio Branco, Acre,

 

Polícia

Líder de terreiro de umbanda é denunciado por abusos sexuais contra seis mulheres

Redação Folha do Acre

Publicado

on

Um dos líderes da umbanda mais populares do país, Heraldo Lopes Guimarães, conhecido como Pai Guimarães de Ogum, foi denunciado pelo Ministério Público de São Paulo por abusos sexuais praticados contra seis mulheres entre os anos de 2011 e 2014. Ele comanda o Templo de Umbanda Estrela Guia, no bairro do Ipiranga, e a Associação Brasileira dos Religiosos de Umbanda, Candomblé e Jurema. O religioso nega as acusações.

Uma das vítimas é uma jovem de 22 anos, que começou a frequentar o terreiro aos oito anos de idade, com a mãe. Ela conta que via em Guimarães um pai. E que, ao completar 12 anos, foi autorizada por ele a participar dos rituais religiosos. Numa sessão, ela conta que ele a levou para um quarto, batizado de “tronqueira de exu”, onde eram incorporadas entidades espirituais.

Lá, de acordo com ela, o líder religioso teria mandado que a menina praticasse sexo oral nele. Ele determinou ainda que ela não comentasse com ninguém sobre o ritual. A adolescente conta que depois chegou a ser contratada por Guimarães numa serralheria de propriedade do religioso.

A vítima conta que Guimarães dizia que ela precisava fazer os “trabalhos” para ajudar na recuperação da saúde de uma irmã de santo do terreiro, diagnosticada com câncer. Ela obedeceu e, por diversas vezes, teve relações sexuais com o líder religioso, “a mando do santo”.

A vítima também contou que só conseguiu se afastar do terreiro três anos depois de iniciados os abusos. No ano passado, Guimarães a procurou por meio de redes sociais e disse que ela deveria voltar a encontrá-lo, porém, sem nada dizer à “Mãe do terreiro”.

EXTRA

Publicidade
Publicidade

Facebook

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais Lidas