Connect with us

Rio Branco, Acre,

 

Opinião

Se ainda houverem comunistas o PCdoB os envergonhou

Redação Folha do Acre

Publicado

on

Por Daniel Kennedy

Pode-se dizer que o PCdoB já teve suas bases ideológicas mais consolidadas, mas é nos últimos ensaios da direção do partido que demonstram não sustentar sua cartilha. Após ser abandonado sem nem pisar no altar pelo PSB de Socorro Neri, volta o cão arrependido para a falida FRENTE POPULAR com PT e PSOL, sustentando a narrativa de ideologia e construção de projeto, mesmo após o namoro com o projeto de Gladson Cameli. Comunismo fraco!

As declarações dos dirigentes do PCdoB sobre o fim da aliança entre o partido e a prefeita Socorro Neri (PSB) têm capítulos que ainda não foram contados. Os movimentos que o PCdoB vinha fazendo, demonstram que era uma aliança pela metade.

No início de 2019, quando Socorro Neri estava isolada, sem bancada federal e sem apoio dos governos estadual e federal, o PCdoB entregou a liderança da prefeita na Câmara Municipal, aumentando as suas dificuldades políticas.

Durante todo o ano de 2019 e início de 2020, os dirigentes do PCdoB chegaram a anunciar possíveis alianças com outros partidos, incluindo o MDB. A deputada Perpétua Almeida chegou a lançar nomes de três pré-candidatos a prefeito do PCdoB (Edvaldo Magalhães, Jenilson Leite e Eduardo Farias).

A decisão do PCdoB de apoiar Socorro Neri veio depois que a candidatura dela já estava com alianças consolidadas, com apoio de partidos que estavam na base de sustentação do governo Gladson Cameli, como DEM, Solidariedade e PDT, aonde estão as lideranças com mandato.

Sempre ficavam dizendo que iam aguardar a prefeita decidir se seria candidata (quando todo mundo já sabia da decisão dela). Em relação aos prefeitos do PT, o PCdoB sempre agiu diferente: aderia à reeleição já no dia da posse.

O Governador Gladson Cameli nunca escondeu que apoia o governo de Jair Bolsonaro. Quando Gladson decidiu apoiar Socorro Neri no início de 2020, cabia ao PCdoB se alinhar ao governo Gladson Cameli ou fazer como fez o PT, porque em nenhum lugar um governador se alinha a um partido, principalmente de oposição. É sempre o contrário.

Sobre truculência, o PCdoB conhece bem, quando tiraram Perpétua Almeida pra botar Marcus Alexandre e sobre decisão de última hora, os comunistas ainda lembram quando tiraram Márcio Batista pra botar Socorro Neri. E o PCdoB nunca deu coletiva pra protestar contra os governadores do PT.

Aliás, cabe uma pergunta: o PCdoB vai manter esse discurso contra Gladson Cameli lá em Cruzeiro do Sul, aonde os comunistas apoiam o candidato do PP?

Sobre o Gladson querer tornar azul a candidatura da Socorro Neri, que cor ficará o candidato a prefeito do PCdoB de Jordão, cuja vice é do PP?

A decisão do PCdoB, de voltar ao seu antigo grupo de esquerda, foi a mais coerente. Não dava pra servir a dois senhores ao mesmo tempo: ser oposição e se beneficiar dos palanques governistas.

*Daniel Kennedy de Araújo Santana é advogado e militante político

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Facebook

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais Lidas