Connect with us

Rio Branco, Acre,

 

Saúde

Sindmed sai em defesa de médicos da maternidade após ataques sofrido nas redes sociais

Redação Folha do Acre

Publicado

on

O Sindicato dos Médicos do Estado do Acre (Sindmed-AC) divulgou nota de esclarecimento sobre a paciente de Santa Rosa do Purus que teria aguardado 24h para ser atendida durante trabalho de parto.

A nota do sindicato diz que a “o atendimento iniciou assim que a gestante deu entrada na unidade, às 13h de quarta-feira (2), logo depois de chegar de Santa Rosa do Purus”.

O sindicato diz ainda que a falta de profissionais da saúde no município de Santa Rosa dificultou o atendimento à paciente.

“Infelizmente, não há estrutura e médicos especializados na área de ginecologia e obstetrícia, além de não possuir médico anestesista. A falta desses profissionais acarreta transtornos para toda a população de Santa Rosa do Purus”.

Confira a nota:

Nota de Esclarecimento

O Sindicato dos Médicos do Estado do Acre (Sindmed-AC) esclarece que a gestante não esperou mais de 24 horas para ser atendida por médicos da Maternidade Bárbara Heliodora. Como o próprio texto informa, ao final, que o atendimento iniciou assim que a gestante deu entrada na unidade, às 13h de quarta-feira (2), logo depois de chegar de Santa Rosa do Purus.

Com o atendimento, os médicos conseguiram salvar a mãe que apresentava um quadro de hemorragia, mas, infelizmente, a criança não conseguiu sobreviver. A classe se solidariza com a família neste momento de dor.

É importante afirmar que a saúde pública incentiva o parto normal, com isso existe um tempo de espera. A cesariana é realizada apenas quando não há condições favoráveis ao parto normal.

Infelizmente, não há estrutura e médicos especializados na área de ginecologia e obstetrícia, além de não possuir médico anestesista. A falta desses profissionais acarreta transtornos para toda a população de Santa Rosa do Purus.

É preciso destacar a força e a determinação dos únicos dois colegas que atuam naquele município, realizando plantões de mais de 72 horas, atendendo centenas de casos. Esta entidade ainda se solidariza com os médicos da Maternidade Bárbara Heliodora pelos ataques sofridos.

O Sindmed-AC aproveita o debate público sobre o caso e volta a reivindicar a necessidade de contratação de especialistas de diversas áreas para todo o interior com o objetivo de oferecer o suporte que toda a população merece.

A Diretoria do Sindmed-AC

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Facebook

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais Lidas