Connect with us

Rio Branco, Acre,

 

Cruzeiro do Sul

Creas firma parceria com Deam e proporciona atendimento psicossocial à vítimas de violência

Redação Folha do Acre

Publicado

on

Com objetivo de oferecer apoio e segurança para mulheres e menores vítimas de violência, através de atendimento psicossocial, e outras ações, o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), da Prefeitura de Cruzeiro do Sul, firmou uma parceria com a Delegacia Especializada no Atendimento da Mulher e do Menor (Deam), na manhã desta quinta-feira (23).

Com as ações conjuntas, todas as mulheres, crianças ou adolescentes, vítimas de violência física, psicológica, sexual, ou que tenham sofrido qualquer outro dano, serão atendidas na Delegacia, sendo em seguidas encaminhadas para receber o atendimento de apoio necessário no Creas.

A psicóloga Cíntia Sampaio, explicou que o estado emocional das vítimas é avaliado em uma triagem, que define as ações que devem ser tomadas com cada uma delas. Ela conta que a maioria se encontra abalada tanto fisicamente como emocionalmente, o que reflete em toda família, que também necessita do apoio.

“O trabalho do psicólogo e do assistente social é acompanhar e ajudar principalmente a auto estima, porque geralmente essas mulheres se sentem humilhadas, não se sentem amadas, e não conseguem sair desse ciclo da violência. E nosso papel é mostrar que elas podem cuidar delas, podem ser felizes, mesmo diante das situações difíceis”, destacou a psicóloga do Creas.

O delegado responsável pela Deam, Drº Alexnaldo Batista, enfatizou que o apoio do Creas é fundamental para que o ciclo de atendimento às vítimas seja completo. O delegado destacou ainda que as ações vão se somar aos trabalhos realizados pela rede de proteção, que conta com apoio de outros órgãos como Delegacia da Mulher, Poder Judiciário, Ministério Público e Defensoria Pública.

“Essa parceria com o Creas, atendendo as vítimas, com atendimento psicológico, é o que vai nos dar suporte, para que elas se sintam mais a vontade para relatar o que passavam e fazer um tratamento do sofrimento que viveram por muitos anos. A vítima de violência doméstica, ela não é somente vítima de uma violência, existe toda uma questão psicológica, uma questão familiar, e esse trabalho do Creas vai justamente completar o trabalho dessa rede de proteção”, pontuou.

A coordenador do Creas, Lúcia Sarah, agradeceu a receptividade do delegado, e destacou a necessidade de atender essa demanda da sociedade.

“Entramos em contato com o delegado, que nos atendeu muito bem e aceitou essa parceria de extrema importância para as vítimas. Vamos ofertar o atendimento psicossocial para as vítimas, tanto com assistente social como psicólogo, pois não é apenas a vítima que necessita desse atendimento, mas também os filhos, ajudamos muitas vezes na situação financeira, buscando cursos profissionalizantes e buscamos ajudar de todas as formas possíveis”, enfatizou a coordenadora.

As mulheres que necessitem dos atendimentos podem procurar a sede do Creas, que fica situado no bairro do Telégrafo, atrás do Estádio ‘Bezerrão’.

Ascom

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Facebook

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais Lidas