Connect with us

Rio Branco, Acre,

 

Gina Menezes

Crucificam Gladson por apoiar Socorro, mas aceitam Minoru, idealizador do PT, Leila Galvão e Rodrigo Damaceno

Coluna da Gina

Publicado

on

Dois pesos e duas medidas

Interessante como este grupo que está no poder, que foi uma oposição incompetente por 20 anos, quer viver à base de dois pesos e duas medidas.

Socorro Neri e Minoru Kinpara

Eles ousam dizer que o governador Gladson Cameli não pode apoiar a prefeita de Rio Branco, Socorro Neri, porque ela é do PSB, embora tenha chegado ao grupo pelo PSDB e é cria do MDB. Porém, aceitam passivos que o vice-governador Wherles Rocha (PSDB) transforme um ex-idealizador e ex-presidente do PT, Minoru Kinpara, em um salvador da pátria que não precisa ser salva.

Ex petista Rodrigo Damasceno pode virar tucano, mas apoiar a Socorro é crime

Criticam o apoio a uma candidata do PSB, mas veem com naturalidade que Rodrigo Damasceno, a maior figura petista de Tarauacá, se disfarce de tucano para disputar a prefeitura.

Leila Galvão no MDB pode, mas apoiar Socorro Neri não pode

Ninguém parece ligar muito para a incoerência que é ter Leila Galvão, a mais petista das petistas, filiada ao MDB por pura conveniência política.

Francimar Fernandes pode, mas Socorro não

Francimar Fernandes, lá de Feijó, pode colocar a bandeira vermelha de lado e caminhar com o grupo do PSDB e tudo bem, mas apoiar uma candidata do PSB é crime capital. Hipocrisia o nome disso.

Anteciparam o debate passando por cima do governador

Tentaram a todo custo antecipar as discussões eleitorais enquanto o governador estava mergulhado numa crise sanitária sem precedentes, por conta do coronavírus. Enquanto Gladson Cameli inaugurava hospitais de campanha, a turma do partido dele, aliada a outros partidos, lançava Tião Bocalom candidato.

Bocalom aliado de Ulysses Araújo pode e por que Socorro Neri não pode?

Justamente o Bocalom. Bocalom, aquele que foi o maior aliado de Ulysses Araújo na última eleição, aquele coronel que disputou a eleição a governador, depois foi compor o governo e abandonou o comando da PM no pior momento em que o Acre passava. Interessante como fazem questão de jogar isso para debaixo do tapete.

Secretário de Jorge Viana

Se essa eleição for baseada em linhagem ideológica irá ficar extremamente difícil achar um candidato puro sangue, até porque o próprio Bocalom já foi secretário no governo Jorge Viana (PT).

Desistiu

Na mesma época em que Socorro Neri militava no MDB e se esforçava para melhorar sua qualificação acadêmica, coisa que Bocalom desistiu desde a adolescência.

Piada pronta

Vir dizer agora, depois da tentativa de golpe de aliados para desestruturar Cameli para reeleição de 2022, que Cameli deve ser o magistrado e acompanhar de longe o primeiro turno é piada pronta.

Se piscar já era

Se Gladson tirar os olhos desse processo por um minuto é capaz que ele seja rifado e nem consiga disputar a reeleição em 2022. O povo está ávido.

Não esperaram nem enterrar os mortos

Se não esperaram nem enterrar os mortos pelo coronavírus para tramarem contra o governador, imagina se irão esperar ele governar.

Bom dia a todos

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Facebook

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais Lidas